Reforma ministerial, em fevereiro, será moderada

CLÁUDIO HUMBERTO

A presidenta Dilma somente vai promover alterações em seu ministério a partir de fevereiro de 2013, após as eleições para as mesas diretoras do Senado e da Câmara dos Deputados. Ainda assim, a “reforma ministerial” será bem mais moderada do que se espera. As mudanças devem ser pontuais, como na Casa Civil, com a saída da ministra Gleisi Hoffmann para preparar sua candidatura ao governo do Paraná.

PMDB avança – O PMDB espera ganhar espaço maior no governo, por isso pretende indicar o futuro ministro dos Transportes.

Boca de espera – Gabriel Chalita (PMDB-SP), se quiser, será ministro de Ciência e Tecnologia, mas o partido acha a oferta “modesta” para o deputado.

Acomodações – A presidenta Dilma pretende também acomodar o PSD de Gilberto Kassab em seu ministério, e dar mais espaço ao PSB.

Partidos cientes – A decisão da presidenta de não promover uma reforma ministerial ampla já foi comunicada aos principais partidos de sua base. (Coluna de Cláudio Humberto)

Notícias Relacionadas