Credenciais especiais para estacionamento já chegam a 10 mil em Salvador

Em todo o ano de 2018, a Prefeitura emitiu 10.274 credenciais para idosos, 1.568 para pessoas com deficiência e 2.124 destinadas a gestantes (Foto: Secom/PMS)

Os idosos, gestantes ou pessoas com deficiência possuem necessidades específicas e uma cautela maior quando estão em locais públicos. Para garantir o conforto e a comodidade destes grupos que utilizam veículos próprios para locomoção em Salvador, a Prefeitura realiza a emissão de credenciais especiais. Os documentos indicam que eles podem estacionar o veículo nas respectivas vagas indicadas a cada tipo de público.

Em todo o ano de 2018, a Prefeitura emitiu 10.274 credenciais para idosos, 1.568 para pessoas com deficiência e 2.124 destinadas a gestantes ou lactantes. O dado foi divulgado pela Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador). No total, foram autorizadas e disponibilizadas 13.966 credenciais no ano anterior.

Para garantir a disponibilidade das vagas ofertadas ao público, a Transalvador mantém uma fiscalização de rotina em locais onde há oferta de vagas especiais, seja gestantes, idosos e portadores de deficiência e/ou mobilidade reduzida. A intenção é inibir motoristas desrespeitosos que ocupam de forma irregular os espaços.

O condutor do veículo, seja ele o portador da credencial ou não, também tem responsabilidade sobre o uso da credencial. Ele deve observar o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), sinalização local, tempo de permanência e tarifa das vagas que fazem parte dos estacionamentos públicos da cidade.

Já o condutor que infringir as regras e estacionar em uma vaga especial irregularmente pode receber uma punição. De acordo com o artigo 181, parágrafo XX do CTB, estacionar o veículo nas vagas especiais, sem credencial que comprove tal condição, é infração gravíssima, com multa no valor de R$293,47 e com remoção. Além disso, a atitude gera sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Há punição também para quem usar a credencial irregularmente. De acordo com o Artigo 181, no inciso XVII do código, a comprovação de empréstimo da credencial a terceiros ou material falsificado ou rasurado, por exemplo, podem render a suspensão ou cassação da credencial.

Notícias Relacionadas

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *