Fim da taxa de etanol preocupa indústria

Etanol produzido a partir do milho, nos EUA, é mais poluente (Foto: Reprodução do Diário do Poder)

CLÁUDIO HUMBERTO

Visita de uma delegação do agronegócio dos Estados Unidos a Brasília preocupou o setor sucroenergético nacional. Pudera: os americanos vieram pedir o fim da taxação para importação de etanol podre, à base de milho, um dos mais poluentes do mundo, em prejuízo do produtor nacional, que paga impostos. A importação a imposto zero foi obtida pelo lobby das distribuidoras/atravessadoras de combustíveis, do mercado, para fragilizar o produtor nacional de etanol à base de cana.

RELAÇÃO DESIGUAL
O Brasil importa dos EUA 1,2 bilhão de litros de etanol, mas só pode exportar o máximo de 150 mil toneladas do açúcar, pagando impostos.

EM DÓLAR
Segundo estima o presidente do Sindaçúcar-PE, Renato Cunha, a diferença de taxação dos EUA e do Brasil é de seis ou sete vezes.

CRIME DE LESA-PÁTRIA
Os distribuidores/atravessadores importam etanol podre exatamente no período em que o etanol de cana é produzido no Nordeste.

LACUNA IMPREENCHÍVEL
O radialista José Paulo de Andrade definiu bem: “a voz é a impressão digital da alma”. O ouvinte sente a sinceridade e a honestidade ao microfone. Ricardo Boechat passava essa verdade. Ele fará muita falta.

JB-DEPENDÊNCIA
O governo está otimista com a reforma da Previdência, mas aguarda o retorno de Jair Bolsonaro ao batente. A avaliação do Ministério da Economia é que o presidente JB, do alto dos seus 58 milhões de votos, deve assumir o papel de comunicador-em-chefe da reforma.

REFORÇO NO CAIXA
Presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) prevê votar alteração da Lei Kandir até março e dar início ao repasse a estados e municípios de R$39 bilhões para compensar a isenção de ICMS de exportações.

ESFORÇO MISTO
O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), defendeu uma CPI mista, com deputados, para investigar as causas da tragédia de Brumadinho. “Vamos somar esforços, em vez de dividi-los”, disse.

DEFASAGEM
A demora em corrigir a tabela de isenção do Imposto de Renda foi alvo de críticas do senador Reguffe (DF). Segundo ele, sem correção, o trabalhador paga mais do que deveria e “isso precisa ser combatido”.

GESTÃO COMPARTILHADA
Começou bem o projeto de gestão compartilhada de 4 escolas públicas de Brasília, com policiais militares e bombeiros dando aulas e fazendo atividades complementares. Aumentou muito a procura por matrículas nessas escolas, em regiões marcadas pela violência e por traficantes.

DE VOLTA
O ex-senador Ney Suassuna está de volta. Filiado ao PRB, ele é o primeiro suplente do senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB), irmão do ministro do Tribunal de Contas da União (TCU).

GOLPE DA ÍNDIA
O TCU condenou a empresa indiana Hetero International após receber US$ 1 milhão da Fundação Oswaldo Cruz para compra, em 2001, de remédios de controle da Aids. Representante da indiana, a Camber Farmacêutica terá de devolver o montante com correção monetária.

PENSANDO BEM…
…que ano é este, pelamordeDeus?

Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais.

Notícias Relacionadas

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *