Novos secretários municipais tomam posse e começam atividades

ACM Neto: “A gestão continua com todo o compromisso de trabalhar pela cidade” (Fotos: Valter Pontes/Secom)

Com o intuito de fazer Salvador avançar ainda mais nos próximos dois anos, a capital baiana passa a ter quatro novos secretários municipais a partir desta terça-feira (5). O anúncio foi feito no Palácio Thomé de Souza pelo prefeito ACM Neto, acompanhado do presidente da Câmara de Vereadores, Geraldo Júnior, entre outras autoridades. Na ocasião, também ocorreu a cerimônia de posse dos novos gestores.

O vice-prefeito Bruno Reis assume a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), em substituição a Almir Melo. Dois vereadores se licenciam dos cargos para assumir um cargo no Executivo: Rogéria Santos assume a Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ), em substituição a Cristina Argiles; e Felipe Lucas é o mais novo titular da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), no lugar de Marcus Passos.

O vice-prefeito Bruno Reis assume a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas

O vice-prefeito Bruno Reis assume a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas
O deputado estadual agora licenciado e ex-vereador Leonardo Prates estará à frente da Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps), substituindo Isnard Araújo, que volta a exercer mandato na Câmara municipal.

Vale lembrar que no fim do ano passado, em substituição a Geraldo Júnior, já havia tomado posse o secretário municipal de Trabalho, Esporte e Lazer (Semtel), Alberto Pimentel, também presente na cerimônia de hoje.

Além desses titulares de pastas, ACM Neto também anunciou que o ex-deputado estadual Luciano Ribeiro assumirá a função de secretário particular do Gabinete.

O prefeito, que agradeceu aos antigos secretários pelo trabalho nos últimos dois anos, informou que algumas mudanças ainda serão anunciadas no segundo escalão de governo, que serão anunciadas em breve.

“A gestão continua com todo o compromisso de trabalhar pela cidade. Com relação à equipe, a espinha dorsal está mantida, mas foram feitos esses novos ajustes para dar mais oxigênio, energia e disposição a essa Prefeitura que já faz tanto por Salvador nos últimos seis anos. Nesses próximos dois anos, a intenção é de que esse conjunto de trabalhos, serviços e realizações seja ainda maior na cidade”, afirmou ACM Neto.

Expectativa
Em nome de todos os novos empossados, o vice-prefeito e agora secretário da Seinfra, Bruno Reis, agradeceu pela oportunidade de estar mais uma vez à frente de um órgão municipal – ele já foi titular da Semps em 2015.

“Não há nada mais que justifique a luta e a dedicação à vida pública do que servir aos cidadãos, de estar ajudando a transformar a vida das pessoas, principalmente as mais pobres. Essa missão vou abraçar como todas as outras e, hoje, me sinto muito mais seguro para esse novo desafio, que é o desafio da minha vida, de ajudar a transformar a cidade”, pontuou.

Felipe Lucas é o mais novo titular da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop)

Para os novos gestores, o desafio até 2020 é de fazer Salvador avançar ainda mais. “A expectativa é de que dar um pouco da experiência política e administrativa para colaborar com a gestão. Fico feliz por ter o nome lembrado e acho que Salvador, como é público e notório, é uma cidade que tem um crescimento acima da média, uma administração com eficiência extremamente comprovada e que nos próximos dois anos possa ser ainda melhor”, afirmou o secretário Luciano Ribeiro. À frente da secretaria do Gabinete do Prefeito, a atuação será focada na assessoria direta e institucional.

Alguns pontos já foram elencados como desafios por Léo Prates a serem enfrentados pela Semps. “Vamos enfrentar o problema da pobreza de frente. Infelizmente, a pobreza na cidade tem cor e é negra. Já tive uma reunião com a secretária Ivete Sacramento (Reparação) para que a Semps seja um instrumento para uma política de reparação em Salvador. Também temos a ideia de que a UPCD (Unidade de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência) seja transferida do Gabinete do Prefeito para a Semps. O público LGBT também nos preocupa devido ao abandono da família e do estado – a ideia é ter abrigos específicos para esse público”, revelou.

Para Rogéria Santos, o principal desafio é de tentar trazer a SPMJ à evidência e cuidar das mulheres, crianças e juventude da capital baiana. “Primeiro, vamos conhecer tudo o que já existe e conseguir elaborar políticas que atendam a todo o povo soteropolitano, principalmente para o público-alvo da secretaria”.

Ela ainda complementou que as mulheres terão uma atenção especial, por ser a maioria da população soteropolitana. “Vamos buscar nos unir com os órgãos e entidades de defesa para formar estratégias para coibir a violência contra a mulher. Salvador é uma cidade que tem 67 processos por dia referente a esse problema e a gente precisa dar um basta nisso”.

“É uma satisfação muito grande em receber esse reconhecimento e isso ajuda muito a trabalhar com mais disposição para dar o resultado que a cidade precisa. Nesse primeiro momento é preciso muito diálogo com a cidade, os setores e os segmentos para conhecer os problemas e buscar soluções. É um desafio imenso, pois temos várias questões a tratar: os ambulantes, a poluição sonora, os salva-vidas, os cemitérios públicos. A gente vai ter que, no mínimo, manter o trabalho que foi feito, tentar uma equação que possa atender aos dois lados: da gestão e do cidadão”, avaliou Felipe Lucas sobre o trabalho na Semop.

Notícias Relacionadas

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *