Funasa era um reduto petista. E continua sendo

CLÁUDIO HUMBERTO

Fundação continua controlada por militantes petistas e alvo de ações no TCU

Na contramão de iniciativas do governo Jair Bolsonaro, a Fundação Nacional de Saúde (Funasa) continua tomada de conhecidos militantes do PT. O cargo do presidente da Funasa está vago desde a saída de Rodrigo Dias, indicado de Michel Temer para a Anvisa. Assumiu então Márcio Cavalcante, ex-diretor de administração da Funasa/Maranhão, que responde a Processo Administrativo Disciplinar na fundação.

VELHOS ENROLADOS
Em setembro de 2018, o TCU identificou indícios de superfaturamento de R$12,2 milhões em contratos da Funasa na área de tecnologia.

TUDO DOMINADO
Paulo Lyra, segundo colegas um petista histórico, virou chefe de gabinete do presidente interino da Funasa.

GOVERNO DILMA
Ruy Gomide Barreira, diretor de Engenharia de Saúde Pública, voltou a dar as cartas na Funasa. Ele está lá desde 2011, no governo Dilma.

ALIANÇA PT-MDB
Políticos maranhenses sustentam o presidente interino da Funasa: o ex-senador João Alberto e o deputado João Marcelo, ambos do MDB.

Notícias Relacionadas

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *