Rui Costa toma posse e promete priorizar educação, saúde e segurança

Rui alcançou a marca de governador mais bem votado da história do estado(Foto: Manu Dias/GOVBA)

Um discurso sobre conquistas, desafios e determinação marcou a cerimônia de posse do governador Rui Costa, que irá conduzir o Estado da Bahia pelos próximos quatro anos. Reeleito, Rui foi empossado chefe do executivo estadual durante cerimônia realizada na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), na tarde desta terça-feira (1º). (Confira o discurso na íntegra)

“Hoje é um dia de profunda emoção. Ser governador da Bahia, meu estado querido, é um privilégio, uma bênção de Deus. Repito sempre que, para chegar onde cheguei – onde chegamos, pois ninguém faz nada sozinho e isso é uma convicção de vida –, saindo de onde saí, filho de uma família humilde e trabalhadora, só mesmo acreditando em um ser superior magnânimo que tem iluminado minha vida e a quem agradeço todos os dias”, declarou.

Reconhecimento

Eleito com mais de 75% dos votos, Rui alcançou a marca de governador mais bem votado da história do estado ao ser o escolhido por mais de cinco milhões de baianos. “Graças a Deus, sou reconhecido como o governador, no país, que mais cumpriu compromissos de campanha e agora serei ainda mais rigoroso nesses objetivos”, assegurou Rui, que ainda afirmou que “irá governar para todos, sem exceção e sem discriminação”.

Foi observado de perto pela esposa, a primeira-dama Aline Peixoto, e os filhos, as pequenas Marina e Malu, e os mais velhos Caio e Aline, a quem o governador classificou como ” a base de tudo, responsável por consolidar ainda mais a convicção de que é a família o núcleo onde o respeito, o amor, a responsabilidade e a paz precisam ser cultivados”.

No decorrer dos primeiros quatros anos de governo, Rui Costa percorreu todas as regiões do estado, levando ações concretas que transformaram a vida dos baianos. Foram 469 viagens, e em todas elas Rui, como contou, fez questão de falar aos moradores dos quatro cantos da Bahia, um estado de dimensões continentais. Rui declarou, durante a posse, que, “ao longo dos próximos quatro anos, o tripé Saúde, Educação e Segurança será prioridade”.

Educação

No discurso, Rui salientou que, assim como no primeiro mandato, Educação será prioridade no próximo quatriênio. “Educação muda a vida das pessoas e eu sou exemplo disso. Por isso, estamos apostando na melhoria e na unificação das suas estruturas físicas, na Educação Profissional, na implantação das Escolas Culturais e na ampliação do número de Escolas em Tempo Integral para atender a contento ao nosso alunado”, destacou.

Rui Costa afirmou, ainda, que é preciso dar um salto de qualidade e melhorar os indicadores na área, quebjm
não são ideais há muitas décadas. “Quero contribuir diretamente nesse processo. É um compromisso meu acompanhar pessoalmente a formatação dessa nova escola, mais inclusiva, atual e aberta ao Século XXI”.

Saúde

Rui lembrou que perdeu a mãe, dona Luzia, para um câncer de mama descoberto tardiamente. “É essa dor e são essas lembranças que me fizeram um obstinado pela melhoria da qualidade e pela regionalização da saúde pública. Construímos policlínicas e os hospitais regionais, que estão chegando mais perto das pessoas que moram distante da capital”.

O governador ressaltou também que, para os próximos anos, “o objetivo é refinar a oferta dos serviços à população, destravando o fluxo de procedimentos, as formas de regulação e melhorando a gestão dos equipamentos de saúde”.

Segurança

Na área da segurança, Rui confessou que se orgulha “de ser o governador que mais contratou policiais e que realizou os mais robustos investimentos em segurança pública em apenas quatro anos, registrando uma redução de 30% no número homicídios no período”.

Ele avalia, entretanto, que “é preciso construir um modelo de intervenção que interrompa o ingresso dos jovens no mundo do crime e isso será feito com o conjunto de programas e ações que ofertam educação formal, profissional e cultural, com a construção de espaços desportivos nas escolas, com a valorização dos laços humanos de convivência, com oportunidades concretas de ingresso no mundo do trabalho”.

Infraestrutura e mobilidade

Nascido na Liberdade, em 18 de janeiro de 1963, Rui viu de perto deslizamentos de terra causados pelas chuvas e também tornou prioridade de governo obras de contenção em regiões de alto risco da capital. Foram 90 intervenções apenas no primeiro mandato.

“Garanto que continuarei realizando obras projetadas para serem soluções definitivas e darem segurança às pessoas que vivem em áreas vulneráveis. Este é um desafio que tomei para mim e que estou enfrentando. Sem dúvida, desde que iniciamos as intervenções, em 2015, milhares de famílias vivem em condições bem mais seguras”, relembrou.

“Meu pai, que na minha primeira posse ainda estava entre nós, ficava muito apreensivo. Essa ação significa muito para mim e toda vez que vou inaugurar uma encosta, que sou abordado por uma senhora que, mesmo com fortes chuvas, dorme em paz, sinto-me realizado”.

Em se tratando de mobilidade, Salvador deu um pulo nos últimos quatro anos e hoje é exemplo, inclusive possuindo a terceira maior linha metroviária do país. “O trabalho não vai parar. Vamos concluir as avenidas de vias transversais e ampliar o metrô, implantar o VLT e, com fé em Deus, e muito trabalho, construir a Ponte Salvador-Itaparica, deixando uma importante herança para a capital do nosso estado”, detalhou.

Agricultura familiar e abastecimento de água
Muitas foram as viagens dedicadas a entregas voltadas para os três milhões de baianos que vivem da agricultura familiar, maior destaque na formação do Produto Interno Bruto (PIB) do Estado e é muito importante na geração de postos de trabalho. “São inúmeros avanços e não é surpreendente que a Bahia se encontre nas primeiras colocações quanto a 40 dentre os 100 produtos de lavouras permanentes e temporárias”.

Também no interior, muito foi investido para qualificar o abastecimento de água e muita gente viu o líquido sair da própria torneira, pela primeira vez, nos primeiros quatro anos de governo. “Estamos dando continuidade ao Água para Todos, programa criado por Jaques Wagner. É vital levar água potável para o semiárido, prioritariamente, mas também para abastecer grandes cidades, além de municípios e localidades rurais”.

Ainda durante a fala, o governador revelou a meta pessoal, que categorizou como audaciosa, de levar água para todas as comunidades rurais da Bahia. “Isso significa levar saúde em estado líquido para homens, mulheres e crianças, além de possibilitar que a produção do nosso interior seja viabilizada. Já realizamos e vamos continuar executando desde as grandes obras de adutoras, barragens e canais, até a implantação de poços e tubulações alcançando, inclusive, os lugares remotos do Estado”, afirmou.

Próximos passos

Rui encerrou o discurso de posse reafirmando apoio incondicional ao Brasil. “Nunca deixei e nunca deixarei de torcer pelo meu país. Como cidadão brasileiro e governador da Bahia, estarei disposto a ajudar o governo federal, no que for preciso. Entretanto, estarei alerta a todas as ações que possam prejudicar a Bahia e o Nordeste”.

“No futuro, quero que meus filhos e netos tenham o mais profundo orgulho de mim, assim como eu tenho de ser filho dos meus pais. Para honrar esse compromisso, governarei com transparência e ética”, afirmou emocionado.

Por fim, destacou que “os próximos quatro anos virão com muitos desafios” e fez votos por “um 2019 com trabalho para nosso povo, esperança, diálogo franco e unidade na busca de uma Bahia melhor para todos”.

Notícias Relacionadas

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *