Menino de 11 anos morto a pauladas ‘tocava terror’ em Itabela, Extremo Sul da Bahia

Conhecido como PH, ele morreu depois de ser agredido com um pedaço de madeira em uma festa de paredão.

Morto com pauladas na cabeça na madrugada desse sábado (22), em Itabela, no Extremo Sul da Bahia, o menino de 11 anos que tinha corpo franzino e cabelo loiro de tintura “tocava o terror” no bairro Dapezão, onde morava com os pais.

Conhecido como PH, ele morreu depois de ser agredido com um pedaço de madeira em uma festa de paredão na Rua Uruguaiana, localizada no bairro Bandeirantes.

A Polícia Militar informou que estava realizando uma operação perto do local onde ocorreu o crime quando recebeu a denúncia de agressão. Ao chegarem no local, os agentes encontraram o corpo do menino coberto de sangue e com a cabeça ferida.

Segundo a polícia, Paulo Henrique da Paz Silva já tinha até apelido: PH do Dapezão. Dessa forma ele se apresentava a qualquer pessoa e ostentava, sempre que podia, uma arma (revólver 32 e pistola), com o qual já foi apreendido por mais de uma vez.

O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), Lei nº 8.069 de 13 de julho de 1990, diz que menores de 12 anos são considerados crianças e são inimputáveis penalmente, ou seja, não podem sofrer nenhum tipo de penalidade. As medidas socioeducativas como a internação podem ser aplicadas apenas para adolescentes, com idades entre 12 e 17 anos. (Jornal Correio)

Notícias Relacionadas

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *