Petista ganha sinecura sob governo Bolsonaro

Casa do Brasil em Paris

CLÁUDIO HUMBERTO

O governo Jair Bolsonaro vai estrear, em janeiro, com um petista ilustre em uma das mais secretas sinecuras do Brasil no exterior: diretor da Casa do Brasil… em Paris. O presidente eleito nem sabe disso, mas a partir de janeiro, assumirá a benesse o professor da UFRGS Lívio Amaral, conhecido por suas ligações ao PT e tido no MEC como um dos mentores do aparelhamento da Fundação Capes, nos governos do PT, e da “esquerdização” da pesquisa científica com dinheiro público.

GOELA ABAIXO
O conselho da fundação é que escolhe o diretor da sinecura em Paris, que é presidido pelo embaixador brasileiro. Pior que isso, tem mandato.

QUEM PRESIDE
Embaixador em Paris desde o PT no poder, Paulo Oliveira Campos foi auxiliar de Lula. E tem relações quase familiares com o ex-presidente.

‘EXÍLIO’ DOURADO
O futuro diretor da Casa do Brasil em Paris continuará receber seu salário na UFRGS e mais 3.200 euros (R$14,1 mil). E casa montada.

CLAQUE LULISTA
Colecionador de medalhas do governo Lula, Lívio Amaral era assíduo em reuniões da “comunidade científica” petista com o então presidente.

Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais.

Notícias Relacionadas

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *