Lobby de Lula foi decisivo para contrato na África

Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente da Guiné Equatorial, Obiang Nguema Mbasogo, (Foto: Presidência da República/Divulgação)

CLÁUDIO HUMBERTO

A participação de Lula no esquema que garantiu contrato na Guiné Equatorial à empresa mineira ARG foi a “cartada final” usada pela empreiteira para conquistar o negócio. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), o lobby rendeu propina de R$1 milhão para o ex-presidente, disfarçada de “doação ao Instituto Lula”. A informação é de alto funcionário do governo que acompanhou as negociações.

O ESTADO SOU EU
Na Guiné Equatorial não há órgãos de controle, tampouco leis sobre licitações: é o presidente quem decide a empreiteira a ser contratada.

HIPERFATURAMENTO
“Obras não são superfaturadas na Guiné; são hiperfaturadas, isso sim”, ironiza o experiente funcionário brasileiro que atuou no país.

ESTRANHA COINCIDÊNCIA
O pai dos três irmãos donos do grupo ARG morreu em acidente aéreo ontem, mesmo dia em que foram denunciados com Lula à Justiça.

BATOM NA CUECA
Ao denunciar Lula por outro crime, agora de tráfico internacional de influência na Guiné Equatorial, o MPF incluiu entre as provas uma carta tipo batom na cueca do atual presidiário ao ditador Teodoro Obiang.

LOROTA ESFARRAPADA
Desistir do indecoroso auxílio-moradia, que custa R$1 bilhão por ano a um país quebrado, não compensa os R$6 bilhões do aumento da casta de servidores federais cujo teto agora ultrapassa os R$39 mil.

PEGANDO NO SUSTO
Após a promessa do presidente eleito Jair Bolsonaro de acabar com sigilo das operações, a direção do BNDES ficou subitamente humilde e acertou com o Tribunal de Contas da União “ações de transparência”.

COMÍCIO EM SALA DE AULA
Relator do projeto Escola Sem Partido, o deputado Flavinho (PSC-SP) tem enfrentado a oposição estridente de colegas esquerdistas, que não querem perder a sala de aula como espaço de doutrinação política.

MEDO QUE FAZ BEM
Tem político em Brasília sem dormir com os planos do futuro ministro Sergio Moro (Justiça) de criar a Secretaria Nacional de Combate à Corrupção. Via Twitter, dizem “ver com preocupação” a ideia. Pudera.

SERIA QUERER DEMAIS
Os pagadores de impostos esperavam da Justiça a atitude digna de revogar a vinculação dos vencimentos do Supremo Tribunal Federal (STF) a inúmeras outras castas do serviço público federal. Em vão.

FALTOU ASSUNTO
Contando os dias para o recesso e a troca de governo, a Câmara inventou debate sobre o “legado” dos Jogos Olímpicos. A resposta todo mundo sabe: corrupção e dívidas, um ou outro ginásio fechado.

RICAS VIAGENS
O governo federal gastou R$875 milhões em viagens “a serviço”, este ano. No total o pagador de impostos bancou 710.940 viagens. Foram R$140,3 milhões gastos somente em deslocamentos internacionais.

PENSANDO BEM…
…aumento de 16,3% em inflação de 3% que é como os ministros do STF gritarem lá do Olimpo para o brasileiro obrigado a se esfolar para pagar essa conta: “Te vira, malandro”.

Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais.

Notícias Relacionadas