Odebrecht pagou obra em sítio frequentado por Lula, diz testemunha.

A TV Globo conseguiu no cartório de imóveis a certidão de matrícula que comprova que os donos da propriedade são Fernando Bittar e Jonas Suassuna, os dois sócios de Fábio Luís da Silva, filho do ex-presidente. (Foto: Reprodução/Jornal Nacional)
A TV Globo conseguiu no cartório de imóveis a certidão de matrícula que comprova que os donos da propriedade são Fernando Bittar e Jonas Suassuna, os dois sócios de Fábio Luís da Silva, filho do ex-presidente. (Foto: Reprodução/Jornal Nacional)

A ex-dona de um depósito de material de construção no interior de São Paulo disse que a construtora Odebrecht, uma das investigadas na Operação Lava Jato, pagou os itens usados na reforma de um sítio no interior de São Paulo usado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e por parentes dele.

As obras teriam começado em 2010, quando Lula ainda era presidente da República. O sítio fica no meio de uma mata, em Atibaia, interior de São Paulo. Tem mais de 170 mil metros quadrados, piscina e até um lago.

A TV Globo conseguiu no cartório de imóveis a certidão de matrícula que comprova que os donos da propriedade são Fernando Bittar e Jonas Suassuna, os dois sócios de Fábio Luís da Silva, filho do ex-presidente.
O Instituto Lula declarou que, desde que encerrou o segundo mandato, em 2011, o ex-presidente frequenta, em dias de descanso, um sítio de propriedade de amigos em Atibaia.

Segundo o instituto, embora isso diga respeito à esfera pessoal e privada, é fato tornado público pela imprensa já há bastante tempo. De acordo com o instituto, a tentativa de associar Lula a supostos atos ilícitos tem o objetivo de macular a imagem do ex-presidente. A construtora Odebrecht informou em nota que não identificou nenhuma relação com a obra. (Jornal Nacional)

Notícias Relacionadas