Número de acidentes aéreos triplica em dez anos no Brasil

Com longa experiência de voo, o piloto Joaquim Calixto Neto, 64, sobreviveu a um acidente aéreo há seis anos. No início da semana, passou duas vezes por uma fiscalização antes de decolar de Belém rumo ao Pará, mas não teve a mesma sorte. Poucos minutos depois de partir, o avião caiu e as três pessoas a bordo morreram.

O caso engrossa a estatística de acidentes aéreos no país, que bateram recorde nos primeiros seis meses na aviação civil, com 86 casos –todos com aeronaves registradas no Brasil.

O número triplicou em relação aos 26 casos do primeiro semestre de 2003, ano em que o Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) iniciou o seu registro. No acumulado do ano, já são mais de cem acidentes.

Houve escalada significativa a partir de 2007, com 102 ocorrências no ano todo; em 2011, chegou a 159 e, no ano passado, alcançou 178. Os números levam em consideração, também, a aviação regular, ou seja, as linhas aéreas.(Lucas Reis, Folha)

Notícias Relacionadas