Dilma agradece apoio egípcio à candidatura brasileira na OMC

Danilo Macedo
Agência Brasil

Brasília – A presidenta Dilma Rousseff agradeceu ao presidente do Egito, Mouhamed Mursi, o apoio ao candidato brasileiro Roberto Azevêdo à direção-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC) e defendeu a cooperação Sul-Sul como estratégica para que se estabeleça a multipolaridade no mundo.

Dilma recebeu Mursi no Palácio do Planalto, onde foram assinados acordos de cooperação técnica e memorandos de desenvolvimento social e agrário, além de parcerias relativas a ações no meio ambiente e intercâmbio de experiência entre as bibliotecas nacionais do Brasil e de Alexandria, reconhecida pela trabalho de digitalização de acervos importantes.

“Quero reiterar o meu agradecimento pelo apoio do Egito, que muito valorizamos, ao candidato brasileiro Roberto Azevêdo, ao cargo de diretor-geral da OMC. O presidente Mursi e eu concordamos que uma cooperação Sul-Sul, entre nossos países, é estratégica para que se estabeleça a multipolaridade no mundo”, disse a presidenta em declaração à imprensa no fim do encontro no Palácio do Planalto.

A OMC confirmou hoje (8) que o novo diretor-geral da entidade será o embaixador brasileiro Roberto Carvalho de Azevêdo, de 55 anos. Ele venceu o mexicano Herminio Blanco, de 62 anos na eleição de ontem (7). Azevêdo assume o cargo em 31 de agosto, em substituição ao francês Pascal Lamy, e cumpre mandato de quatro anos. Ele é o primeiro brasileiro e latino-americano a comandar a organização.

Notícias Relacionadas