Brasil quer China e Rússia condenando Maduro

Chanceler Ernesto Araújo acredita que principais aliados vão rever posição sobre a Venezuela. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ ABr.

CLÁUDIO HUMBERTO

O ministro Ernesto Araújo (Relações Exteriores) alimenta a esperança de que China e Rússia vão rever a posição de apoio ao ditador Nicolas Maduro, que o Brasil considera um “usurpador”, e disse que não apenas fará iniciativas no campo bilateral como também pretende levar o assunto ao âmbito do Brics, grupo de países que mais crescem no planeta. O Brasil exerce a presidência rotativa do Brics em 2019.

QUESTÃO DE TEMPO
Para o chanceler brasileiro, a queda do ditador venezuelano é apenas uma questão de tempo. “Pouco tempo”, torce o ministro.

NA PAUTA DO BRICS
Ernesto Araújo defende a condenação da tirania de Maduro na reunião dos vice-ministros dos Brics, que ocorre em Curitiba até sexta (15).

DESDE 2006
Brics é um acrônimo dos países integrantes do grupo criado em 2006: Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

MANDOU BEM
O presidente Jair Bolsonaro marcou um gol de placa ao extinguir mais de 21 mil cargos em comissão e funções gratificada. Aqueles que petistas, adoradores de boquinhas, ocuparam por três governos.

IGNORÂNCIA AMPLA
O chanceler Ernesto Araújo tem dito a amigos que se sente triste com as criticas dos que resistem ao novo na diplomacia. Até pela ignorância ampla, geral e irrestrita em matéria de política externa.

FOI DURO PARA TODOS
O secretário de Educação de São Paulo, Rossieli Soares, ficou muito impactado com o massacre. Cuidou da estruturação de assistência psicológica às vitimas e familiares, mas talvez necessite também.

NÓ NA CABEÇA
A troca de mensagens dos terroristas de Suzano, nas redes sociais, mostra uma confusão mental que deveria preocupar as autoridades, educadores e até os próprios controladores de Facebook e etc.

TUDO BEM, PARÇA
O governo de Israel já sinalizou que compreende as dificuldades do Brasil de transferir imediatamente embaixada do Brasil de Tel Aviv para Jerusalém, conforme prometeu o presidente Jair Bolsonaro.

NOVO PACTO FEDERATIVO
Eduardo Bismarck (PDT-CE) e Sílvio Costa Filho (PRB-PE) lançaram a Frente Parlamentar Mista do novo Pacto Federativo, de olho na partilha do dinheiro de impostos. “É preciso redistribuir”, diz Bismarck.

PASSOU DA HORA
O Previdenciômetro da Confederação Nacional da Indústria ultrapassou a marca dos R$ 7,6 bilhões. É o valor que já teria sido poupado se a proposta de reforma da previdência tivesse sido aprovada, em 2017.

MENOS DO EXTERIOR
O volume de capital captado no exterior por empresas brasileiras foi de US$ 1,35 bilhão este ano. O valor é uma queda drástica em relação ao US$ 9,1 bilhões captados durante os 80 primeiros dias de 2018.

PENSANDO BEM…
…se o Boeing 737 Max-8 é mesmo seguro, como diz a empresa, então põe a diretoria dentro e manda pra China. Se a China autorizar, claro.

Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais.

Notícias Relacionadas

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *