Governador do DF pode presidir MDB já em março

Ibaneis Rocha, governador do DF

CLÁUDIO HUMBERTO

O governador do DF, Ibaneis Rocha, é o nome mais forte para assumir a presidência nacional do MDB já a partir de março. Ele tem apoio de algumas das mais importantes lideranças do partido, incluindo Michel Temer, que está licenciado há anos da sua presidência, exercida interinamente pelo vice-presidente Romero Jucá. Temer vai convocar reunião da executiva do MDB para março e apresentar sua renúncia.

SAI TEMER, ENTRA IBANEIS
Na mesma reunião em que Temer formalizará sua renúncia, o nome de Ibaneis Rocha deve ser apresentado e eleito para assumir o cargo.

ESPERANÇA DE RENOVAÇÃO
A vitória de Ibaneis em Brasília devolveu as esperanças de renovação ao MDB. Ele tem 47 anos e nunca havia disputado mandato eletivo.

DEPOIS, A CONVENÇÃO
Após a reorganização do partido nos estados e municípios, o MDB convocará a convenção para eleger sua nova executiva nacional.

COLLOR COM BOLSONARO
Jair Bolsonaro recebeu ontem o senador Fernando Collor (Pros-AL), que foi relatar uma tragédia que ameaça 40 mil pessoas em Alagoas: longas e largas rachaduras mostram que o bairro do Pinheiro está afundando. A suspeita é que isso é provocado pela extração de sal-gema pela Braskem, braço químico, só podia ser, da Odebrecht.

SERESTA PARA TRAGÉDIA
As cinco barragens da empresa Usinas Reunidas Seresta, que foi do falecido senador Teotônio Vilela, estão entre as 45 em que há grande risco de rompimento, segundo a Agencia Nacional de Águas.

NÚMEROS DA APREENSÃO
A Vale tem 175 barragens no Brasil, segundo a Agência Nacional de Águas. São 175 razões para o País temer novos rompimentos, morte de pessoas, destruição do meio ambiente. E ninguém é preso.

MAIS 35 NA CÂMARA
O apoio ao governo do presidente Jair Bolsonaro ganhou reforço de 35 deputados. É o que garantiu o novo líder do PSD, André de Paula (PE): “Há uma grande disposição da bancada de ajudar o governo”, cravou.

AGENDA
A ministra Damares Alves (Direitos Humanos) tratava sobre o garimpo da Serra Pelada e os grupos afetados por essa situação, quando foi informada da tragédia da barragem da Vale em Brumadinho (MG).

AGENDA VAZIA
Não há eventos previstos na agenda oficial da Presidência do Senado Federal até pelo menos o dia 31 de janeiro. O último compromisso oficial foi no dia 1º de janeiro, na posse de Jair Bolsonaro.

TAPETÃO PETISTA
Petistas turbinam campanha para o senador diplomado Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) renunciar ao mandato “em nome do pai”. Esperam emplacar o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), que o povo puniu nas urnas. Petistas não sabem: o dono da vaga seria o primeiro suplente.

PARTICIPAÇÃO PRODUTIVA
Em Davos, Bolsonaro teve encontros bilaterais com os chefes de governo da Holanda, Mark Rutte; da República Tcheca, Andrej Babis; da Polônia, Andrzej Duda; da Ucrânia, Petro Poroshenko; da África do Sul, Cyril Ramaphosa; e da Colômbia, Iván Duque.

PERGUNTA NA LAMA
Quantos rompimentos de barragens e mortes serão necessários para que alguém vá preso?

Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais.

Notícias Relacionadas

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *