Avião cai e mata ex-presidente da Vele Rio Doce e família

Avião caiu sobre casa na Zona Norte de São Paulo (Foto: Estado de Minas/Reprodução)
Avião caiu sobre casa na Zona Norte de São Paulo (Foto: Estado de Minas/Reprodução)

Roger Agnelli, ex-presidente da Vale, morreu hoje aos 56 anos, em um acidente de avião. Ele estava acompanhado da família. A aeronave caiu na Zona Norte de São Paulo, pouco depois das 15h, a cerca de 200 metros da pista de pouso do Campo de Marte. Roger foi o responsável pelo processo de internacionalização da Vale, o que a tornou a segunda mineradora do mundo. O avião caiu em cima de uma casa, mas os cinco moradores sofreram ferimentos leves. Morreram os sete ocupantes da aeronave. Além de Roger e do piloto, também estavam na aeronave a mulher do empresário, Andréia, dois filhos — João e Ana Carolina —, além do genro e da nora do executivo. O monomotor caiu sobre uma casa na Zona Norte da capital paulista, próximo ao Aeroporto do Campo de Marte.

O empresário comandou a Vale entre 2002 e 2011. Durante a crise econômica mundial de 2008, ele entrou em conflito com o governo ao demitir milhares de pessoas, o que provocou a ira do então presidente Lula. Mas o executivo não recuou. Antes de assumir a presidência da Vale, Roger trabalhou no Bradesco, onde chegou muito jovem. O Bradesco é um dos principais acionistas da mineradora, que foi privatizada em 1996.

Em setembro de 2011, durante a cerimônia em que receberia um prêmio em NovaYork, a presidente Dilma Rousseff teve uma surpresa: recebeu uma rosa. Mostrando que não guardava mágoas por ter saído da presidência da Vale por pressão do governo, Agnelli pegou uma flor de um arranjo e entregou à presidente. No começo de 2015, ele chegou a ser cotado para substituir Graça Foster no comando da Petrobras.

O avião é do modelo CA-9, Prefixo PR-ZRA.O acidente ocorreu na rua Frei Machado, número 110. Segundo o major do Corpo de Bombeiros Hengel Pereira, “Poderia ter sido muito pior. Por mais triste que seja, o resultado foi o menor possível”, afirma. O veículo bateu na garagem da casa e afetou a estrutura do imóvel. A casa foi interditada pela Defesa Civil por risco de cair.(O Estado de Minas)

Notícias Relacionadas