Câmara: assessor parlamentar vítima de assalto deve virar suspeito

CLÁUDIO HUMBERTO

De vítima pode passar a investigado Wellington Ferreira da Costa, secretário parlamentar do presidente da Câmara, que alega ter sido assaltado, em Brasília, por ocupantes de um Fiat Strada que fecharam seu Ômega e, armados, roubaram-lhe R$ 100 mil de origem ainda não explicada. A polícia ficou desconfiada após Wellington alegar “stress” para não prestar depoimento, quinta (4), e viajar “em férias”. Se continuar evitando a policia, poderá ser conduzido “coercitivamente”.

Silêncio – A assessoria do presidente da Câmara não responde às ligações sobre o assunto, tampouco Henrique Alves, chefe do suposto assaltado.

Desconfiança – O dinheiro roubado de Wellington foi sacado três dias antes assalto. “Passou-se muito tempo entre o saque e o furto”, desconfia um policial. (Coluna de Cláudio Humberto)

Notícias Relacionadas