Moradores protestam e fecham avenida Manoel Dias depois de morte de jovem

Moradores do Nordeste de Amaralina fizeram uma manifestação no final da manhã desta quinta-feira (13) contra uma operação da Polícia Militar que resultou na morte de um jovem na rua Aurelino Silva. Segundo a PM, o rapaz morreu por volta das 11h durante um confronto após atirar contra os policiais.

Com faixas e cartazes acusando os policiais, os manifestantes tentaram bloquear a avenida Manoel Dias da Silva, que liga o bairro à Pituba, com armários, sofás e objetos. Eles tentaram incendiar os objetos. Os manifestantes planejam continuar os protestos durante a tarde.

Segundo a PM, os policiais foram recebidos a tiros na localidade de Olaria por oito homens armados. O homem, conhecido como Carlos Gil, foi atingido e socorrido até o Hospital Geral do Estado (HGE).

O Posto Policial do HGE informou que o homem deu entrada no hospital com diversos ferimentos provocados por tiros. Os policiais dizem que apreenderam um revólver calibre 38 e pedras de crack com a vítima.

A população diz que o rapaz não reagiu à abordagem dos policiais militares e, por isso, fecharam a avenida em protesto contra a operação. A vítima era vizinha do menino Joel da Conceição Castro, que foi baleado e morto dentro da própria casa em 2010. O tiro que matou o menino foi disparado por um policial militar.(Correio)

Notícias Relacionadas