Polícia diz que sobrinha-neta de Sarney foi morta por asfixia

Polícia detalha assasinato de sobrinha-neta de Sarney durante coletiva (Foto: Reprodução/TV Mirante)
Polícia detalha assasinato de sobrinha-neta de Sarney durante coletiva (Foto: Reprodução/TV Mirante)

O laudo do Instituto Médico Legal (IML) confirma que a sobrinha-neta do ex-presidente da República e senador José Sarney, Mariana Menezes de Araújo Costa Pinto, foi vítima de uma tentativa de estrangulamento e morreu por asfixia na noite de domingo (13) em seu apartamento no bairro Turu, em São Luís. Segundo a polícia, Mariana sofreu estrangulamento e foi sufocada pelo suspeito com a ajuda de um travesseiro.

Segundo informações do delegado-geral da Polícia Civil do Maranhão, Lawrence Melo, a investigação aponta o cunhado da vítima, Lucas Leite Ribeiro Porto, de 37 anos, casado com a irmã de Mariana, como o principal suspeito e está preso no Centro de Triagem do Complexo Penitenciário de Pedrinhas. O advogado de defesa nega as acusações.

Lawrence acrescenta que o próximo passo da investigação é tentar descobrir a motivação do crime. “A investigação vai precisar que ela tenha continuidade, inclusive, para se esclarecer posteriormente a motivação desse fato. Posso afirmar com precisão já que houve sim um homicídio; que a causa da morte foi inicialmente uma tentativa de esganadura, mas possivelmente uma sufocação e isso corrobora com provas testemunhais, considerando que a pessoa que encontrou a vítima disse que ela estava despida na cama de seu quarto com o travesseiro sobre o seu rosto. Outras evidências apontam o seu Lucas como sendo a única pessoa que esteve na companhia da vítima no período que é apontado como o momento de sua morte”, revelou o delegado-geral. (G1-Maranhão)

Notícias Relacionadas