Duda Mendonça tenta fazer delação de Caixa 2 em campanha do PMDB, diz jornal

A construtora Odbrecht teria repassado o dinheiro para a campanha política do então candidato Paulo Skaf. (Foto: Reprodução/Twitter)
A construtora Odbrecht teria repassado o dinheiro para a campanha política do então candidato Paulo Skaf. (Foto: Reprodução/Twitter)

O marqueteiro Duda Mendonça informou ao Ministério Público Federal que recebeu da Odebrecht, por meio de caixa dois, parte dos pagamentos de trabalhos realizados na campanha de Paulo Skaf (PMDB), ao governo de São Paulo, em 2014, segundo informa nesta quinta-feira reportagem do jornal Folha de São Paulo. O peemedebista preside a Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo).

A confissão do recebimento de recursos não declarados à Justiça Eleitoral faz parte de uma tentativa de delação premiada que o marqueteiro vem negociando com procuradores há cerca de dois meses. A Folha informa que procurou o marqueteiro Duda Mendonça, que não respondeu às mensagens enviadas nem os contatos feitos para ouvir sua posição sobre as negociações que tem feito com a Procuradoria-Geral da República a respeito de dinheiro de caixa dois recebido da Odebrecht por campanhas políticas feitas por ele.

A confissão do recebimento de recursos não declarados à Justiça Eleitoral faz parte de uma tentativa de delação premiada que o marqueteiro vem negociando com procuradores há cerca de dois meses. Duda decidiu procurar a PGR (Procuradoria-Geral da República) depois de ser informado que seu nome e o episódio constarão na delação da empreiteira Odebrecht na Operação Lava Jato.

A construtora teria repassado o dinheiro para a campanha política do então candidato peemedebista para quitar despesas de marketing, por meio do Setor de Operações Estruturadas, que, segundo as investigações, seria o departamento de propinas da empreiteira.

Fonte: Folha de São Paulo/Valdo Cruz/Camila Mattoso

Notícias Relacionadas