STF envia para Moro apurações contra Wagner e Gabrielli na Lava Jato

Segundo o relato de Nestor Cerveró,  a campanha do então candidato Jaques Wagner (PT) ao governo da Bahia em 2006 foi beneficiada com recursos desviados da Petrobras. Cerveró disse que o apoio financeiro dado por José Sergio Gabrielli, na época presidente da Petrobras, foi o que permitiu Wagner sair da condição de azarão para vencer a eleição. Gabrielli, ainda de acordo com Cerveró, só alcançou o comando da estatal porque teve o apoio de Wagner.
Segundo o relato de Nestor Cerveró, a campanha do então candidato Jaques Wagner (PT) ao governo da Bahia em 2006 foi beneficiada com recursos desviados da Petrobras. Cerveró disse que o apoio financeiro dado por José Sergio Gabrielli, na época presidente da Petrobras, foi o que permitiu Wagner sair da condição de azarão para vencer a eleição. Gabrielli, ainda de acordo com Cerveró, só alcançou o comando da estatal porque teve o apoio de Wagner.

O STF (Supremo Tribunal Federal) enviou para o juiz Sergio Moro os processos que envolvem na Lava Jato os ex-ministros Jaques Wagner (Casa Civil), Edinho Silva (Comunicação Social), Ideli Salvatti (Direitos Humanos), além do ex-presidente da Petrobras José Sérgio Gabrielli. Eles foram citados por delatores da Lava Jato, mas como foram afastados do governo com o avanço no Senado do processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, não precisam mais ser investigados no Supremo.

Foram enviados a Sérgio Moro duas apurações envolvendo Jaques Wagner. Uma delas surgiu de depoimento do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, que em delação premiada, apontou recebimento de propina na Petrobras junto com o ex-presidente da companhia José Sérgio Gabrielli. A outra investigação está sob sigilo.

A afirmação de Cerveró sobre Wagner e Gabrielli faz parte de um documento em que Cerveró elencou fatos que pretendia revelar antes de fechar o acordo de delação premiada. No documento, Cerveró diz que “na campanha para o governo da Bahia, em 2006, houve um grande aporte de recursos para o candidato do PT, Jaques Wagner, dirigida por Gabrielli”.

Notícias Relacionadas