Papa Francisco: casais gays representam novo desafio educacional

Agência ANSA

Cidade do Vaticano – O papa Francisco disse que, no que diz respeito à educação, as uniões homossexuais “hoje apresentam novos desafios que para nós, às vezes, é difícil compreender”. Não devemos “fornecer uma vacina contra a fé” aos filhos dos casais homossexuais, acrescentou.

A declaração, feita por Jorge Mario Bergoglio, em discurso em 29 de novembro, foi publicada hoje pela Civiltá Cattolica. Ainda de acordo com ele, os educadores devem refletir “sobre a forma de anunciar a Jesus Cristo a uma geração que está mudando”.

Ele citou ainda algumas de suas experiências em Buenos Aires, quando era arcebispo, sobre a preparação em ambientes educacionais de crianças e jovens que vivem situações diversas, especialmente em família.

“Lembro-me do caso de uma criança muito triste que, no final [da missa], confessou à professora a razão de seu estado de espírito: ‘a namorada de minha mãe não me ama'”.

Em julho, o Papa declarou que não se deve “julgar” ninguém por ser gay. “Se uma pessoa é gay e procura Jesus, e tem boa vontade, quem sou eu para julgá-la? O catecismo diz que não se deve marginalizar essas pessoas, devem ser integradas à sociedade. Devemos ser irmãos. O problema é fazer lobby, de pessoas gananciosas, lobby de políticos, de maçons, tantos lobbies. Esse é o pior problema”, afirmou.

No mês passado, em uma entrevista exclusiva a um jornal italiano, Francisco também disse que a Igreja era “obcecada por aborto e gays”. (Ansa Brasil)

Notícias Relacionadas