Michael Jackson calou vítimas de abuso sexual com US$ 35 milhões

As investigações do FBI, iniciadas em 1993 pelo investigador particular Anthony Pellicano, dão o nome de 17 jovens - entre eles 5 atores mirins e 2 dançarinos - que teriam sido abusados por Jackson. (Foto: Reprodução/Mirror)
As investigações do FBI, iniciadas em 1993 pelo investigador particular Anthony Pellicano, dão o nome de 17 jovens – entre eles 5 atores mirins e 2 dançarinos – que teriam sido abusados por Jackson. (Foto: Reprodução/Mirror)
Mais uma bomba envolvendo o rei da música pop, Michael Jackson, falecido em junho de 2009, foi divulgada na imprensa internacional. De acordo com o jornal inglês Sunday People, o cantor teria gasto até US$ 35 milhões para silenciar parentes de vítimas de abuso sexual. A publicação ainda aponta que, no total, foram 24 menores de idade abusados pelo músico em 15 anos.

As investigações do FBI, até então secretas, teriam milhares de páginas com depoimentos e escutas telefônicas. “Os depoimentos descrevem quando o cantor de Thriller foi pego por um dos funcionários apalpando uma estrela infantil mundialmente famosa e assistindo a filmes pornôs enquanto molestava um jovem e acariciava outro em seu cinema particular”, diz uma fonte. “A mãe de uma das crianças estava sentada a uma ou duas fileiras na frente deles, sem saber o que estava acontecendo.”

As investigações do FBI, iniciadas em 1993 pelo investigador particular Anthony Pellicano, dão o nome de 17 jovens – entre eles 5 atores mirins e 2 dançarinos – que teriam sido abusados por Jackson. Entre as crianças abusadas, ainda teria o filho de um conhecido roteirista de Hollywood e um europeu. Alguns nomes não foram divulgados no relatório.

Entre as testemunhas do caso estão o ex-mordomo do cantor, Philip LeMarque, e sua mulher, Stella. O casal afirmou que Jackson assistia a filmes pornôs acompanhado de crianças em um cômodo secreto localizado atrás de seu quarto.(Revista QUEM).

Notícias Relacionadas