Jornal da Mídia - Notícias em Cima da Hora  

CapaClassificados Recomende o JM Fale ConoscoAnuncie Aqui
Quinta-feira, 2 de Outubro de 2014    H
Publique nosso noticiário em seu site como se ele fosse seu. É grátis e fácil!!!











Um produto da
Texto Pronto Comunicação

:: Brasil ::
Trabalho
Fim da greve dos bancários deve ser aprovada hoje
Segunda-feira, 17/10/2011 - 08:04

São Paulo - Os bancários devem aprovar o fim da greve nesta segunda-feira em assembleias que acontecerão no fim da tarde em todo o país. A reabertura das agências é esperada para terça-feira. Na última sexta-feira, depois de dois dias de negociação com representantes dos trabalhadores, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) propôs reajuste salarial de 9% - a reivindicação inicial era de 12,8% -, que inclui a reposição da inflação dos últimos 12 meses (até setembro) mais 1,5% de aumento real, além de outras melhorias. O presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), Carlos Cordeiro, disse neste domingo que a proposta atende as principais demandas dos bancários.

- Teremos aumento real pelo oitavo ano consecutivo, valorização do piso, distribuição de um valor maior de PLR e avanços nas cláusulas de segurança e saúde do trabalhador. Vamos recomendar a aprovação nas assembleias - disse Cordeiro.

Pela proposta, o piso da categoria sairá de R$ 1.250 para R$ 1.400 (reajuste de 12%), e o teto para a Participação nos Lucros e Resultados (PLR) subirá para R$ 2.800, mais 2,2 salários. Há ainda uma cláusula que proíbe a divulgação de rankings individuais de funcionários e o compromisso de novas contratações.

No Rio, serão realizadas três assembleias no mesmo horário, às 18h: a de trabalhadores de bancos privados, do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal, já que as duas instituições públicas têm planos diferenciados de cargos e carreiras. O presidente do Sindicato dos Bancários do Rio, Almir Aguiar, disse que a conquista de aumento real foi um grande avanço, já que o governo pressionou muito os trabalhadores para não reivindicarem reajuste que gerasse aumento da inflação.

- Começamos reivindicando 12,8% de reajuste. O aumento real de 1,5% que conquistamos é menor do que os 5% pedidos inicialmente, mas a proposta é um avanço, já que houve muita pressão para que o reajuste não gerasse inflação - disse Aguiar.

| Próxima Notícia >>



Leia Também


JM EXPRESS - Receba gratuitamente nosso boletim diário via email
Primeiro Nome:
Profissão:
E-Mail:
Assinar  
Cancelar  
Confirme o cadastramento respondendo ao email que você receberá.

<< Voltar Voltar   Recomende o JM Recomendar o JM   Imprimir Página Imprimir Página  

BLOG DO JM

ALÔ BAHIA

:: Plantão


:: Enquete
A enquete está temporariamente fora do ar para manutenção.
Desculpe-nos pelo transtorno.

Esta enquete não tem valor científico e não representa a opinião do Jornal da Mídia


CapaClassificados Recomende o JM Fale ConoscoAnuncie Aqui

Copyright 2001-2011 Jornal da Mídia. Todos os direitos reservados.