Mais Médicos: drible no Congresso foi de Patriota

CLÁUDIO HUMBERTO

As negociações da embaixada do Brasil em Havana com o governo de Cuba para o programa “Mais Médicos” foram instruídas pelo ex-ministro das Relações Exteriores Antônio Patriota. Inclui as tratativas para driblar a exigência constitucional de aprovação do Congresso brasileiro, criando uma operação triangular com a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), que se prestou ao papel vexatório de repassar à ditadura o dinheiro confiscado dos médicos cubanos.

Patriota não se mexeu em defesa do então embaixador em Cuba José Eduardo Felício. (Foto: Ag. Brasil)

DEBAIXO DA CAMA
Hoje embaixador de modesto desempenho em Roma, Patriota não se mexeu em defesa do então embaixador em Cuba José Eduardo Felício.

TIRANIA OPORTUNISTA
A iniciativa foi de Cuba, para obter dinheiro fácil, confiscando dos próprios médicos 70% dos salários. Faturou, no total, R$7,1 bilhões.

MENTIRA
O governo Dilma inventou a inexistência de médicos para justificar a chegada dos cubanos. Hoje são 8 mil. No Brasil, há 450 mil médicos.

ARTISTAS SÃO UNS ARTISTAS
A Lei Rouanet faz o governo não cobrar o imposto devido cujo valor seja aplicado em cultura por patrocinadores. Mas os nossos artistas são uns artistas: nem sequer retribuem a gentileza reduzindo o preço do ingresso para a população pobre, onde o imposto seria aplicado.

ESTERTORES
O Ministério do Trabalho mostrou ontem uma das últimas atribuições: divulgar os “números do Caged”, de emprego e desemprego. Quase nada para uma repartição que custa quase R$10 bilhões por ano.

SUPERAUTORIDADE
A comissão que analisa 230 projetos que mudam a Lei de Licitações adiou de novo a votação do relatório, que cria a poderosa figura do “agente de licitação”, para cuidar do edital à execução das licitações.

ORGULHO NA ESCOLA
Alunos e professores do Colégio Militar de Brasília estão orgulhosos porque um ex-aluno ilustre, ministro Wagner Rosário (Transparência e CGU), foi convidado por Bolsonaro a permanecer no cargo.

MISTÉRIO CONTINUA
A notícia divulgada pelo Estadão sobre a escolha de Carlos Bolsonaro, o “Zero Dois”, para chefiar a Secretaria de Comunicação foi desmentida pelo próprio imediatamente: “Nada disso será tratado comigo”.

O NOVO CRESCE
O Partido Novo já comemora 30 mil filiados. Foram 22,7 milhões de votos conquistados nas eleições de 2018 e vinte parlamentares eleitos. Além da vitória sensacional do governador de Minas, Romeu Zema.

PENA DO BOLSO
Projeto do senador Reguffe (DF) deve tirar do bolso de quem depreda patrimônio público o dinheiro para reparar os danos causados e multa. “Não adianta apenas prender e punir, é preciso reparar o dano”, disse.

FAZENDO O SOCIAL
Na ânsia de saber com quem vai contracenar na Câmara, o deputado eleito Alexandre Frota (PSL-RJ) chegou uma hora mais cedo ao jantar na residência do presidente da Câmara. E se enturmou rapidinho.

PENSANDO BEM…
… é bom o presidente continuar gerando empregos: a partir de 1º de janeiro, o cidadão Michel Temer vai perder o dele.

Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais.

Notícias Relacionadas

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *