Temor é que Joesley Batista fuja de Bolsonaro e Moro

CLÁUDIO HUMBERTO

A proximidade da posse do presidente Jair Bolsonaro e do seu ministro da Justiça, Sérgio Moro, levou setores de inteligência a recomendar o monitoramento de Joesley Batista, sobretudo após a decisão judicial desta segunda (12), que relaxou sua prisão. O temor é que o dono do grupo J&F/JBS use do seu poder e fuja para um país sem acordo de extradição com o Brasil, e fique fora do alcance da Justiça brasileira.

A saída de Joesley do Brasil chegou a ser planejada antes, por ocasião de acordo de delação.

LIBERADO ESTÁ
Como está afastado do comando do grupo, a eventual fuga de Joesley não provocaria grandes danos à J&F, segundo avaliam investigadores.

DISSO ELE ENTENDE
A saída de Joesley do Brasil chegou a ser planejada antes, por ocasião de acordo de delação. Fez até churrasco secreto familiar de despedida.

DE MALA E CUIA
Joesley se mudou de mala e cuia para os EUA após o acordo em que se livrava de cinco investigações em troca da “cabeça” de Temer.

APENAS UM CORRUPTOR
A mudança de Joesley para os EUA foi revertida pelos escândalos em que se revelou um manipulador e corruptor e não um “paladino”.

Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais.

Notícias Relacionadas

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *