Bolsonaro pode participar de debate rápido, diz médico

Os médicos, Leandro Echenique, cirurgião e Antonio Luiz Macedo,cardiologista, falam a imprensa após deixarem a residencia do candidato à Presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro,aonde fizeram uma avaliação do quadro de saúde do paciente, após ser ferido com uma facada na barriga, durante um comício em Juiz de Fora, no dia 6 setembro.

Vladimir Platonow
Agência Brasil   

O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, pode, sob ponto de vista clínico, participar de debates, se assim desejar. Porém, com a condição de que seja rápido, no máximo de 20 a 30 minutos, e numa posição confortável, como por exemplo sentado em uma poltrona. A avaliação é do médico responsável pelo tratamento do candidato.

O cirurgião Antônio Luiz Macedo, chefe da equipe médica que operou o candidato, no Hospital Albert Einstein em São Paulo, e responsável pelo tratamento do presidenciável, falou em entrevista exclusiva à Agência Brasil, .

Questionado se Bolsonaro poderia participar de debates, Macedo respondeu: “Com certeza”. Mas fez ressalvas do tempo máximo de duração do debate. Segundo ele, o candidato não poderia, por exemplo, ficar em pé, como tem sido o formato da maioria dos debates televisivos. “Teria que ser acomodado em uma poltrona confortável”, estipulou o médico.

Exames

Pela manhã, os médicos Antônio Luiz Macedo e Leandro Echenique chegaram à casa de Bolsonaro por volta de 9h45 e deixaram o local às 11h20. Eles evitaram falar com a imprensa. Em seguida, houve duas notas da equipe médica informando que o candidato está com evolução clínica e nutricional, mas sem esclarecer se ele poderia voltar às atividades normais.

A cirurgia para a retirada da bolsa de colostomia está prevista para ser feita a partir do dia 12 de dezembro e requer duas semanas de recuperação.

Bolsonaro foi alvo de um atentado em Juiz de Fora, em Minas Gerais, em 6 de setembro, quando Adélio Bispo o atingiu com uma faca no abdômen. O candidato foi submetido a duas cirurgias, uma em Juiz fora, e outra em São Paulo.

Notícias Relacionadas

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *