ACM Neto diz não se arrepender de apoiar Alckmin

ACM Neto no comício com Alckmin e Zé Ronaldo, ontem à noite, no Centro Histórico.

Presidente nacional do Democratas e prefeito de Salvador, ACM Neto disse não se arrepender de ter apoiado Geraldo Alckmin (PSDB), que não consegue decolar nas pesquisas de intenção de votos. Antes da aliança, o democrata soteropoliano cogitou ficar ao lado de Ciro Gomes (PDT).

“Não me arrependo de jeito nenhum. Nós sabíamos que não era o caminho mais fácil, mas era o melhor caminho para o país. E continuamos acreditando nisso. Quando digo que a gente tem que fugir desse conteúdo emocional é porque a eleição não pode ser decidida entre uma prisão e uma facada. Não há espaço para aventura nem para testes”, afirmou, em entrevista ao jornal Estado de São Paulo.

Sobre a carta de Fernando Henrique Cardoso (PSDB), que pede uma união contra os extremistas, o prefeito avaliou que “não adianta apenas esse apelo”. “É preciso que isso venha acompanhado de um movimento de líderes da sociedade, que possam ajudar a construir um ambiente favorável a essa conciliação do centro”, salientou.

Segundo a publicação, Neto chegou a dizer, a portas fechadas, que viajaria para o exterior, para não votar, se o segundo turno ficasse entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). Perguntado sobre a promessa, o prefeito se esquivou. “Eu não quero avaliar o que será do Brasil nessa hipótese”, pontuou.

Neto negou que ocorra uma debandada do centrão. “O deputado Onyx Lorenzoni, por exemplo, já estava com Bolsonaro antes de o DEM apoiar Geraldo. Caiado [senador Ronaldo Caiado, candidato do DEM ao governo de Goiás] não está fazendo campanha para presidente. No dia em que fechamos a aliança, Ciro Nogueira [senador e presidente do PP] deixou claro que não teria como fazer a campanha no Piauí. Nós vamos com Geraldo até o fim. Acreditamos na virada”, ressaltou. (Fonte: Tribuna da Bahia)

Notícias Relacionadas