Flávio Bolsonaro visita o pai no hospital e fala em crime premeditado

Camila Maciel
Agência Brasil

O filho do deputado e candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro, deputado estadual Flávio Bolsonaro, chegou por volta das 17h30 ao Hospital Albert Einstein, no bairro Morumbi, para visitar o pai, internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) após ter sido esfaqueado na tarde de ontem (6) durante uma atividade de campanha, em Juiz de Fora (MG). Flávio disse que, embora ainda não tenha consultado a Polícia Federal, acredita que se trata de uma ação planejada.

Flávio disse que, embora ainda não tenha consultado a Polícia Federal, acredita que se trata de uma ação planejada. (Foto: Reprodução)

“Ao que parece não agiu sozinho, [dizem] que ele é maluco, que não sabia o que estava fazendo, um cara desvairado, mas não. Foi premeditado. Ninguém sai de casa para enfiar faca na barriga dos outros sem querer, por acaso”, disse.

Flávio disse, em resposta às críticas à proposta de Jair Bolsonaro de ampliação do acesso às armas, que “quem mata as pessoas não são as armas”.

“Com uma faca ele poderia ter matado o meu pai. Então quem mata pessoas são pessoas, não é uma faca, uma arma. A gente vai continuar com a nossa luta, defendendo aquilo que a gente acredita”, afirmou.

O último boletim médico informa que Jair Bolsonaro está “em boas condições clínicas”. A equipe médica disse ainda que está dando continuidade ao tratamento iniciado na cidade mineira. “O paciente está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) onde realizou exames laboratoriais e de imagens e foi avaliado por equipe multiprofissional”, diz o boletim.

O próximo boletim médico será divulgado amanhã (8), às 10h.

Ao longo do dia, políticos e apoiadores do candidato à Presidência da República estiveram no hospital.

Notícias Relacionadas

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *