Defesa de Lula recorreu a uma mentira, no TSE.

CLÁUDIO HUMBERTO

Os petistas recorreram a uma mentira grotesca para tentar emplacar o registro da pretensa candidatura do ex-presidente Lula: a suposta “medida cautelar da ONU”, baseada em “tratado internacional”. Como esta coluna informou em 22 de agosto, era só uma recomendação e o tratado, sem ter sido homologado, não pode ser incorporado ao nosso ordenamento jurídico, como destacou o ministro Luís Roberto Barroso.

Os países não são representados no tal comitê da ONU em Genebra, por isso suas deliberações não têm força política ou jurídica.

IRONIA DO DESTINO
Quis o destino, ironicamente, que o tratado “salvador” citado pela defesa do PT, tenha sido engavetado no governo do presidiário.

TIPO BOTECO DA ESQUINA
Os países não são representados no tal comitê da ONU em Genebra, por isso suas deliberações não têm força política ou jurídica.

ARTICULADOR DO NADA
A nota do comitê da ONU foi articulada pelo gratíssimo Paulo Sérgio Pinheiro, um paulista indicado para o cargo pela ex-presidente Dilma.

ASSÉDIO DE FÃS
No aniversário do ministro João Otávio de Noronha, novo presidente do Superior Tribunal de Justiça, além do dono da festa, os campões de selfies foram os ministros Dias Toffoli e Luís Roberto Barroso, do STF.

VOZ DA EXPERIÊNCIA
O jurista Henrique Neves era ainda ministro do TSE quando sugeriu, na reforma política em discussão, que o prazo do pedido de registro de candidaturas fosse antecipado, para dar tempo de serem avaliados. A reforma virou piada e ficou mantida a data-limite de 15 de agosto.

CONFUSÃO À VISTA
Até agora, só o candidato Jair Bolsonaro tangenciou o tema política externa, ao afirmar, aliás sem ser perguntado, que seguirá Donald Trump e reconhecerá Jerusalém como capital indivisível de Israel

BUROCRACIA ASSASSINA
Primeira companhia aérea estrangeira a anunciar a intenção de operar no Brasil, a Norwegian Air esbarrou na nossa inútil e gigantesca burocracia, que sabota qualquer iniciativa privada.

DISPUTA DESIGUAL
O primeiro dia de horário eleitoral gratuito não mostrou solução criativa para quem tem só 5 ou 8 segundos de propaganda. Os candidatos precisam correr para dizer o nome, partido, número e candidato.

MELHOR PARA (QUASE) TODOS
Sem Lula, informa o Paraná Pesquisa, Bolsonaro lidera com 23,1% e Geraldo Alckmin (PSDB) tem 17%, no Estado de São Paulo. Só Cabo Daciolo (Patriotas) e Vera (PSTU) não herdariam votos de Lula.

DOIS GRUPOS DE CANDIDATOS
Sexto colocado no levantamento Paraná Pesquisa, Álvaro Dias (Pode) tem 3,3%. É mais que a soma dos últimos seis colocados na pesquisa registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o nº BR-08470/BR.

SEU DINHEIRO
O relatório “Justiça em Números 2018”, do Conselho Nacional de Justiça, tem mais de 210 páginas, mas só menciona seis vezes a palavra “salários” – que custaram R$82,2 bilhões em 2017.

PENSANDO BEM…
…já tinha time da zona de rebaixamento querendo pedir uma “cautelar” ao “comitê” da ONU inventado pela turma do PT.

Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais.

Notícias Relacionadas

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *