Gleisi queria escolta e entrada privilegiada no TSE

CLÁUDIO HUMBERTO

Petistas adoram usar “mortadelas”, mas detestam se misturar a eles. Certamente por isso, a senadora Gleisi Hoffmann e outras lideranças do PT pediram escolta da Polícia Militar do DF e entrada privilegiada no edifício do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para posarem para fotos no setor de protocolo, nesta quarta (15), no pedido simbólico de registro da candidatura de Lula, o presidiário. A PM negou a escolta.

Senadora Gleisi Hoffmann (Reprodução)

COMBOIO CHIQUE
Os dirigentes do PT pretendiam entrar no prédio do TSE em três automóveis Toyota Corolla, conduzidos por motoristas.

ESCOLTA NEGADA
Eles pediram para serem escoltados do estacionamento externo, onde ficarão os mortadelas, até a garagem coberta do TSE. Foi negado.

FUGINDO DA SECA
Com o tratamento privilegiado pretendido, os petistas tentavam ser poupados do calor e da umidade de 10% que assolam Brasília.

TODA ATENÇÃO
Forças de segurança estão em alerta em razão do tipo de “mortadelas” recrutados pelo MST desta vez. Tem de tudo, até estuprador foi preso.

Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais.

Notícias Relacionadas