Deputado propõe criar CPI das atravessadoras

CLÁUDIO HUMBERTO

O deputado JHC (PSB-AL) propôs nesta quinta (9) uma CPI para investigar as distribuidoras de combustíveis que exercem no País “oligopólio e do controle dos combustíveis criminosos”. Ele as acusou de atuarem como verdadeiras atravessadoras, encarecendo o combustível em prejuízo dos consumidores. O parlamentar acha que é necessário investigar também o “estranho alinhamento” da Agência Nacional do Petróleo (ANP) com as distribuidoras oligopolistas.

Distribuidoras de combustíveis exercem no País “oligopólio e do controle dos combustíveis criminosos”, segundo o deputado JHC.

ASSINATURAS
Apesar da frequência modesta na Câmara, JHC já conseguiu 62 assinaturas de deputados de diversos Estados.

MISSÃO COMPLICADA
JHC acha que durante o esforço concentrado, quando os deputados estarão presentes, ele vai conseguir número suficiente de adesões.

‘VERDADEIRA MÁFIA’
Ele diz que que as distribuidoras constituíram “verdadeira máfia”, que encarece o combustível e tenta fixar até o preço ao consumidor final.

PODER DO DEBATE
Para o economista Ivan Kraiser declarações dos candidatos a presidente no debate de ontem (alinhados com reformas do mercado e o ajuste fiscal) pode favorecer a Bolsa e até derrubar os juros e o dólar.

FAKES
Surpreendeu organizadores do 1º debate presidencial de 2018, na TV Bandeirantes ontem, o volume de mensagens de robôs que pediam a participação de Fernando Haddad (PT) e João Amoêdo (Novo). Uma vez filtradas as mensagens falsas, a quantidade caiu mais da metade.

ELES QUEREM CENSURA
Não há muito o que fazer no Congresso em época pré-eleitoral: parlamentares do PT discutiam a série “O Mecanismo”, do serviço de streaming Netflix, tentando enquadrá-la na lei da censura prévia.

O ÚLTIMO
O candidato a vice que menos atraiu atenção no Twitter, segundo estudo FGV/DAPP, foi Hertz Dias, do PSTU: 226 tweets. Vera e Marina Silva (Rede) são as únicas mulheres candidatas à Presidência.

PRIORIDADES
Alegando falta de dinheiro, deputados rejeitaram fornecimento gratuito de toucas hipotérmicas para evitar a queda de cabelo em pacientes com câncer, mas nada se falou sobre o aumento de ministros do STF.

COMEÇOU MAIS OU MENOS
Após o primeiro debate presidencial, ontem na TV Band, faltam 58 dias para o primeiro turno da eleição, em 7 de outubro. Mesmo assim, a campanha ainda não começou nem nas ruas, nem na TV e no rádio.

CENSURA PRÉVIA
Desde segunda (6), rádios e TVs estão proibidas de informar o eleitor sobre fatos desfavoráveis a “partidos ou candidatos, coligação, órgãos ou representantes”, diz o artigo 45 da Lei 9504, que eles inventaram. A lei faz exceção a programas jornalísticos, mas depende do juiz.

É BOM NÃO DAR IDÉIA
Ao defender o projeto de Antônio Reguffe (DF) proibindo as empresas aéreas de cobrar marcação de assento, Flexa Ribeiro (PSDB-PA) ironizou: “Daqui a pouco vão cobrar até o uso do toalete a bordo”. Não dê idéia, senador, que Anac, a serviço das empresas, adota na hora.

PENSANDO BEM…
…o aumento dos ministros do STF não vai provocar efeito cascata nos gastos com salários públicos, é efeito tsunami mesmo.

Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais.

Notícias Relacionadas