Posto policial funciona em um barraco de madeirite, denuncia Sindpoc

Presidente do Sindpoc, Eustácio Lopes, diz que a situação do posto é mais um exemplo do descaso do governo com a Segurança Pública da Bahia.

O posto da Polícia civil utilizado para registro de ocorrências de vítimas de homicídios e acidentes, do Hospital Ernesto Simões Filho, localizado no bairro do Pau Miúdo, funciona há mais de 12 anos em um “barracão” de madeira improvisado, com telhado de eternit e chão de “cimento cru”. Os poucos móveis da unidade foram providenciados pelos próprios policiais.

Em abril de 2016, o Governo do Estado fez uma reforma no Hospital no valor de R$ 6, 7 milhões de reais e o posto policial não foi beneficiado com a obra. Durante a inauguração da reforma, trabalhadores terceirizados protestaram contra a situação de abandono da unidade.

Segundo o presidente do Sindpoc, Eustácio Lopes, a situação do posto é mais um exemplo do descaso do Governo com a Segurança Pública baiana. “O Governo não teve a capacidade nem de estender o investimento da reforma do Hospital para o posto policial. O Governo abandonou o cidadão e os policiais à própria sorte. O posto apresenta condições insalubres tanto para os policiais que lá trabalham, como para a população que é atendida no local”, denuncia Eustácio Lopes, Presidente do SINDPOC.

Notícias Relacionadas

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *