Rui, da APLB, faz greve de professores para tentar se eleger deputado, diz vereador.

O vereador Kiki Bispo (PTB) acredita que as manifestações e a manutenção da paralisação dos professores fazem parte da estratégia de campanha antecipada do coordenador licenciado do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (APLB), Rui Oliveira.

A greve dos professores começou dia 11 de julho. Segundo a Prefeitura, o número de escolhas sem aulas é pequeno.

“Greve não é atalho para se eleger deputado, Rui Oliveira. Ao pensar apenas no próprio umbigo, você sacrifica o futuro de milhares de jovens. Isso não é justo. O ato é vergonhoso. É pura mesquinhez.”, disparou, ao saber do protesto convocado pela APLB, na manhã desta sexta-feira (3), contra a proposta de reajuste salarial apresentada pela prefeitura.

De acordo com Kiki, a prefeitura jamais negou o diálogo com os representantes da categoria, assim como permanece aberta à negociação. Apesar do aumento de 2,5% dado aos professores há apenas 10 meses, a gestão municipal apresentou aos sindicalistas uma nova proposta, concedendo reajuste de mais 2,5%, que tem sido rejeitada.

Para o vereador, deixar milhares de crianças fora da escola para se sobrevalorizar e criar factóides em ano eleitoral não é uma maneira ética de conquistar uma cadeira na Assembleia Legislativa.

“Manipular o sindicato de uma categoria importante para fins pessoais não é nada edificante. A APLB não é propriedade privada, mas uma entidade coletiva, que deve servir a todos os professores”, destacou Kiki.

Arrochodo Governo

O vereador Henrique Carballal (PV) criticou a representatividade seletiva dos dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (APLB), que fizeram o que ele chamou de “manifestação simulada”, no Itaigara, na manhã desta sexta-feira (3).

“Rui Costa é o rei do arrocho. Não concedeu qualquer aumento aos professores, mas permanece blindado. Se essa turma tivesse credibilidade e algum compromisso com a melhora da educação, faria um barulhento protesto no Parque de Exposições, onde o governador oficializará a candidatura à reeleição, no sábado. Mas isso não acontecerá porque a APLB é um braço auxiliar do PT, do PSOL e do PC do B”, afirmou.

Para Carballal, enquanto a prefeitura já entregou cerca de 230 unidades de ensino desde 2013, melhorando as condições de trabalho dos professores da rede municipal, Rui Costa não colocou sequer um tijolo para construir uma escola na capital.

“Rui Costa é sinônimo de descaso e desleixo com a educação. Isso explica por que a Bahia ocupou a 24ª posição entre as 27 unidades federativas, na última avaliação do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), divulgada em 2016. A qualidade do Ensino Médio estadual só não foi pior do que a registrada no Rio Grande do Norte, Alagoas e Sergipe”, assinalou.

Notícias Relacionadas