CGU tapeou o TCU sobre acordo com a Odebrecht

Tribuna de Contas da União  (Foto: Reprodução)

CLÁUDIO HUMBERTO

Além da Advocacia Geral da União (AGU), também o Ministério da Transparência (CGU) assumiu por escrito o compromisso de submeter à análise do Tribunal de Contas da União (TCU) a minuta do acordo de leniência com a Odebrecht, protagonista no maior roubo da História. Mas o acordo foi fechado à revelia do TCU, beneficiando a empreiteira. Nem Emílio faria acordo tão camarada com o filho Marcelo Odebrecht. AGU ainda contou lorota: “o espaço do TCU foi preservado”. Não foi.

ESCURINHO DO CINEMA
Na prática, AGU e Ministério da Transparência, órgãos do governo federal, esconderam do TCU os termos do acordo com a Odebrecht.

IRMÃOS CAMARADAS
AGU e CGU acordaram uma multa irrisória à Odebrecht, ainda assim para ser paga em longuíssimas prestações, até o ano de 2040.

PALAVRA NÃO HONRADA
O compromisso com o TCU foi firmado em ofício de abril, em poder da coluna, do secretário-executivo substituto José Marcelo C. de Carvalho.

ATAQUE AOS CRÍTICOS
Por meio de assessores, a AGU ataca o TCU. Diz que o tribunal “vaza tudo”, que “não queria o acordo” e os técnicos “querem protagonismo”.

Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais.

Notícias Relacionadas

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *