Brasil chora a eliminação da Copa do Mundo; Time de Tite caiu feio.

Essa foto reflete muito bem o desespero da Seleção brasileira. Neymar teve uma atuação fraca, não produziu quase nada, e caiu para a Bélgica. (Foto: Globoesporte.com/Reprodução)

O Brasil chora. A Seleção Brasileira perdeu. A Seleção Brasileira foi derrotada pela Bélgica por 2 a 1 e está eliminada nas quartas de final da Copa do Mundo. O time de Tite desperdiçou muitas oportunidades de balançar a rede, principalmente no segundo tempo, sacramentando a vitória do adversário europeu, que foi cirúrgico nas chances que teve. Fernandinho marcou gol contra logo no início da partida e De Bruyne ampliou logo depois. Renato Augusto descontou em belo cruzamento de Coutinho.

A Bélgica agora se prepara para enfrentar a França na semifinal da Copa do Mundo, marcada para a próxima terça-feira, às 15h, em São Petersburgo.

A promessa era de um grande jogo em Kazan e assim que a bola rolou não faltaram emoções na Rússia. Com menos de um minuto De Bruyne ganhou de Fernandinho pelo meio, avançou com liberdade e arriscou o chute, mas para fora. A resposta brasileira veio com sete minutos, em um escanteio pela esquerda, que Neymar mandou no primeiro pau, Miranda desviou e Thiago Silva completou na trave, assustando os belgas.

Em contra-ataque, a Bélgica chamou Lukaku pela ponta. O camisa nove saiu na frente de Fagner e cruzou para Hazard, que arriscou na linha da pequena área, mas bateu em cima da marcação. Em momento de pressão, o Brasil poderia ter aberto o placar em duas chances com Paulinho. Na primeira, o volante bateu em cima da marcação e na segunda acabou pegando mal na bola, desperdiçando boas oportunidades de mudar a história da partida.

Mas o primeiro gol do jogo apareceu de forma inusitado. Em escanteio, a bola foi desviada por Kompany, bateu em Fernandinho e foi contra a própria meta. O gol contra aos 12 minutos não abalou a confiança da Seleção Brasileira, que seguiu pressionando. Com 19, Philippe Coutinho encontrou espaço e bateu rasteiro, para defesa fácil de Courtois.

Sem muita dificuldade, o adversário conseguiu ampliar com 30 minutos. Lukaku puxou o contra-ataque pelo meio, passou sem dificuldade por Fernandinho e, na dividida com Paulinho, a bola caiu nos pés de De Bruyne, que ajeitou no bico da grande área e mandou cruzado para o gol, sem chances para Alisson.

O Brasil demorou, mas conseguiu ameaçar novamente aos 35. Marcelo cruzou na cabeça de Gabriel Jesus, mas o atacante testou para fora. Depois, Coutinho bateu de fora, mas Courtois fez linda defesa.

Durante o intervalo o técnico Tite tirou Willian e mandou Roberto Firmino para campo, com Gabriel Jesus aberto pela direita. A substituição deu certo e o Brasil voltou muito mais aceso para o segundo tempo.

A marcação brasileira também voltou muito mais compacta. Miranda acertou o posicionamento em cima de Lukaku e passou a ganhar todas do camisa nove, que acabou anulado pela direita. Acuada, a Bélgica valorizava a posse de bola, trocando passes no meio de campo. Com 17, Douglas Costa recebeu na direita, foi até a linha de fundo e bateu cruzado. Courtois defendeu nos pés de Paulinho, que novamente não conseguiu completar.

O primeiro gol brasileiro saiu, mais uma vez, da estrela do técnico Tite. Sentindo que a seleção estava com pouca chegada na grande área, o treinador sacou o Paulinho para a entrada de Renato Augusto. Em poucos minutos dentro de campo o camisa oito recebeu um cruzamento na medida de Philippe Coutinho e testou no cantinho de Courtois, que não teve a menor condição de chegar na bola, aos 30 minutos.

Em ritmo frenético, o Brasil poderia ter empatado na sequência, aos 32. Neymar puxou o contra-ataque pela esquerda e deu na medida para Firmino, que dominou na frente do marcador, girou e bateu com força, por cima da meta. Depois, com 34, Coutinho achou Renato Augusto livre na meia-lua e o meia-atacante, frente a frente com Courtois, exagerou e mandou pela linha de fundo, pelo lado esquerdo.

Parecia que não era a tarde dos brasileiros. Novamente em velocidade, Firmino achou Neymar livre pela esquerda e o camisa 10 puxou para a linha de fundo, entortou a marcação e rolou na medida para Coutinho, que vinha de trás, mas pegou completamente torto na bola e mandou pra fora, aos 38.

A Bélgica passou a cozinhar o jogo, esperando o apito final do árbitro. Na última chance, aos 48, Neymar pegou muito bem na bola, de fora da área, mas Courtois espalmou.

FICHA TÉCNICA

Brasil 1 x 2 Bélgica

Brasil: Alisson; Fagner, Miranda, Thiago Silva e Marcelo; Fernandinho, Paulinho (Renato Augusto), Coutinho e Willian (Firmino); Neymar e Gabriel Jesus (Douglas Costa).
Técnico: Tite.

Bélgica: Courtois; Alderweireld, Kompany e Vertonghen; Meunier, Fellaini, Witsel, De Bruyne e Chadli (Vermaelen); Hazard e Lukaku (Tielemans).
Técnico: Roberto Martínez.

Gols: Fernandinho (contra, 12’1ºT), De Bruyne (30’1ºT) e Renato Augusto (30’2ºT)

Cartões amarelos: Fernandinho e Fagner (Brasil); Alderweireld e Meunier (Bélgica).

Notícias Relacionadas

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *