Temer se deixa usar pelo lobby contra venda direta

Presidente Michel Temer

CLÁUDIO HUMBERTO

A presença do presidente Michel Temer, em jantar na casa de Rubens Ometto, “rei das distribuidoras de combustíveis”, dias atrás, em São Paulo, tem sido criticada por parlamentares e produtores que lutam para libertar o etanol brasileiro das garras das empresas acusadas de atuar como atravessadores. Desde 2009, estranha resolução da Agência Nacional do Petróleo (ANP), atribuída ao forte lobby dos atravessadores, proíbe o produtor de vender o etanol aos postos.

PASSEIO FRAUDULENTO
Hoje, o etanol “passeia” até uma distribuidora, onde se troca a nota fiscal para o produto ir para o posto, no mínimo, pelo dobro do preço.

NADA O RECOMENDA
Além de desnecessário, o “passeio” encarece o etanol, desperdiça diesel, polui a atmosfera e ainda ajuda a congestionar o trânsito.

ATÉ PRÉ-SAL JÁ TEM VENDA DIRETA
Michel Temer sancionou ontem a lei que autoriza a estatal (sim, ela existe) Pré-Sal Petróleo (PPSA) a vender petróleo, gás etc diretamente.

QUE AMBIENTE…
Atraído para jantar, sexta (15), em São Paulo, o anfitrião fez o presidente Michel Temer ficar cara-a-cara com vários banqueiros investigados, tipo André Esteves, do banco BTG Pactual.

A GENTE (SEMPRE) PAGA MAIS
A gasolina é vendida hoje nos postos de Nova York pelo equivalente a R$2,94 o litro (US$2,97 o galão de 3.78 litros), 35% a menos que no Brasil. Lá, como aqui, o preço obedece os tais “preços internacionais”.

Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais.

Notícias Relacionadas