Distribuidor defende livre mercado que não o afeta

Distribuidores viraram atravessadores, graças ao cartório da ANP (Foto: Reprodução)

CLÁUDIO HUMBERTO

O dono do grupo Cosan, sócio da Raízen, Comgás e ALL, Rubens Ometto, que lidera a distribuição de combustíveis, garantiu lugar no anedotário dos que defendem o livre mercado desde que isso não atrapalhe os próprios negócios. Disse em entrevista ser contra liberar a venda do etanol aos postos, que chama de “populismo”. Tudo porque o setor perderia o belo negócio presenteado pela ANP (Agência Nacional do Petróleo), e a gasolina finalmente teria a concorrência do etanol.

CARTÓRIO SEM-VERGONHA
A ANP criou o cartório que obriga 400 produtores a venderem o etanol às distribuidoras, e os proíbe de vender o produto direto aos postos.

CARTÓRIO INDECOROSO
Distribuidores viraram atravessadores, graças ao cartório da ANP: compram etanol a R$1,54 e o vendem ao posto a R$3,30 o litro.

FINALMENTE COMPETITIVO
A venda direta aos postos e consumidores reduziria muito o preço final, tornando o etanol muito mais atraente que a gasolina nos carros flex.

Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais.

Notícias Relacionadas

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *