Parente pode se habilitar a quarentena e R$ 750 mil

O pedido de demissão do ex-presidente da Petrobras Pedro Parente foi recebido até com emoção, tal o alívio (Vargas. /Tânia Rêgo/Agência BrasiL)

CLÁUDIO HUMBERTO

Um trabalhador normal que se demite não é autorizado sequer a sacar o FGTS, mas a situação do ex-presidente da Petrobras Pedro Parente tem tudo para ser diferente. É que ele pode embolsar mais de R$750 mil caso requeira “quarentena remunerada” à Comissão de Ética Pública da Presidência. São seis meses ganhando sem trabalhar, como o fez outro ex-presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, hoje preso.

REFLEXÃO ZERO
Após se dizer preocupado com os acionistas, Pedro Parente pediu demissão na abertura da bolsa e os fez perder 14% em apenas um dia.

DIFÍCIL EXPLICAR
Se não havia conflito para presidir a Petrobras e o Conselho da BRF, será difícil explicar a concessão de quarentena para Pedro Parente.

EXPLORAÇÃO COMO LEGADO
O legado de Pedro Parente será a perversa política de preços que aumentou os combustíveis mais de dez vezes acima da inflação.

JÁ VAI TARDE
O pedido de demissão do ex-presidente da Petrobras Pedro Parente foi recebido até com emoção, tal o alívio que levou ao principal gabinete do terceiro andar do Planalto. Não deixará saudades por ali.

Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais.

Notícias Relacionadas

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *