Greve dos caminhoneiros não interfere na realização da Bahia Farm Show 2018

Considerada uma das maiores feiras agrícolas do Brasil, a Bahia Farm Show começa dia 29, terça-feira, e será encerrada no domingo, 3 de junho.

A Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), entidade organizadora da Bahia Farm Show, confirma a abertura oficial do evento na próxima terça-feira (29), na cidade de Luís Eduardo Magalhães. A alteração, entretanto, fica por conta do encerramento, que, excepcionalmente neste ano, ocorrerá no domingo (3 de junho), e não mais no sábado (2), como divulgado anteriormente. A mudança se fez necessária para garantir a segurança comercial dos expositores que ainda não conseguiram chegar à feira.

A decisão foi mantida por considerar a grandiosidade e a importância da feira para a economia regional, e também em respeito aos agricultores, pesquisadores, estudantes e, sobretudo, aos expositores que já encontram-se em Luís Eduardo Magalhães, com boa parte das estruturas montadas.

A coordenação do evento ressalta que dilatou o prazo de descarga de equipamentos e permanência de operários dentro do Complexo Bahia Farm Show. Assim, as empresas que ainda não conseguiram montar seus estandes ou o fizeram parcialmente, devido à greve nacional, terão acesso ao parque até as 5h da manhã de terça-feira (29), pouco antes da abertura oficial do evento. Também serão permitidos o acesso e montagem após as 20h de cada dia da feira, para que o expositor participe do evento da melhor forma possível.

Ainda que, durante os seis dias, todos os estantes não estejam totalmente finalizados, o evento ocorrerá, pois os expositores não deixarão de receber os clientes e de apresentar a eles seus catálogos de produtos e serviços. Além disso, os agricultores estão mobilizados para comparecer em massa à feira, não só para comercializar, como também para atualizar conhecimento, através das palestras e debates.

Por fim, a organização da Bahia Farm Show reitera que os produtores rurais do oeste baiano apoiam o movimento dos caminhoneiros e a importância da luta pela redução dos preços dos combustíveis, por entender ser uma reivindicação comum ao setor agrícola. Contudo, reconhece que a greve não pode atrapalhar a realização da feira, pois o seu cancelamento implicaria em prejuízos incalculáveis à região do Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia), tanto na parte econômica como na parte social.

Notícias Relacionadas

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *