Rede elétrica do Morro de São Paulo recebe nova tecnologia de automação

Morro de São é uma região peculiar do ponto de vista de distribuição de energia por causa da complexidade de acesso (Foto: Divulgação)

Morro de São Paulo, na Ilha de Tinharé, foi a localidade escolhida pela Coelba para receber um novo sistema de automação na rede de distribuição de energia. O Self Healing, como é chamado, é um moderno sistema de automação descentralizada que restaura, automaticamente, o fornecimento de energia elétrica no menor tempo possível. A implementação do Self Healing no local foi concluída no dia 07 de maio e beneficia cerca de 4.300 clientes, contando com a automação de seis equipamentos religadores.

O novo sistema de automação abrange praticamente toda a área da ilha, melhorando a confiabilidade e garantindo o restabelecimento da energia com mais agilidade. Quando uma árvore cai em cima da rede elétrica, por exemplo, e interrompe a energia, o sistema Self Healing já identifica o ponto onde houve a interrupção e, sempre que possível, religa automaticamente, isolando o problema e reduzindo o número de clientes desligados.

Morro de São é uma região peculiar do ponto de vista de distribuição de energia por causa da complexidade de acesso à rede e das oscilações da carga de acordo com cada período do ano. Não existem vias próprias para o tráfego de automóveis, os acessos são sempre realizados pelo mar e com funcionamento dependente do clima e da maré. Existem muitos pontos de mata fechada, além de elevados níveis de salinidade. Todos estes fatores influem não só na incidência de defeitos, mas dificultam principalmente o tempo de recomposição do sistema elétrico.

Devido a esta particularidade, em caso de defeito, uma equipe técnica de manutenção se desloca até a ilha para realizar a isolação da falha e religar o circuito, levando em média 4 horas para a execução do serviço. Com a nova tecnologia, o sistema pode levar apenas 80 segundos para, automaticamente, reenergizar grande parte dos clientes que estão fora da abrangência do defeito.

Até o final do ano, a COELBA pretende implantar dezenas desses sistemas em várias cidades do interior baiano.

Notícias Relacionadas