970×90

Golpe oferece ingresso grátis para filme e afeta 50 mil pessoas no WhatsApp

Segundo laboratório da PSafe especializado em crimes cibernéticos, aplicativo de mensagens instantâneas se tornou o principal alvo dos hackers em todo o país (Foto: Allan White/ Fotos Públicas)

“Vingadores: Guerra Infinita” é um dos maiores sucessos de bilheteria do ano e golpistas brasileiros estão se aproveitando do fato de muitas pessoas estarem comentando sobre a produção. O dfndr lab, laboratório da PSafe especializado em cibercrime, identificou um golpe digital relacionado ao filme que está impactando muitos pessoas por sua disseminação pelo WhatsApp. Em menos de 24 horas, mais de 50 mil usuários foram impedidos pelo sistema de segurança dfndr de terem seus smartphones infectados pela armadilha, que promete um par de ingressos para assistir ao filme.

Ao clicar no link, o usuário precisa responder algumas perguntas básicas como parte do suposto processo para ganhar o par de ingressos. As perguntas são: “Você já assistiu algum filme da Marvel?”; “Você é maior de idade?”; “Se gostar do filme irá recomendar para amigos e familiares para assistir?”. Ao respondê-las, independentemente da resposta de cada uma, a página parabeniza a pessoa, confirmando que ganhou o par de ingressos, e afirma que para recebê-los deve compartilhar o link com 30 amigos ou grupos do WhatsApp.

Para passar credibilidade e incentivar o compartilhamento da vítima com sua rede de contatos, o link malicioso exibe comentários de falsos usuários que alegam terem recebido o benefício, como: “Peguei meu ingresso agorinha”; “deu certo comigo!”, “Já imprimi meu ingresso”.

Ameaças – (“Essa estratégia de incentivar as pessoas a compartilhar o link malicioso tem se tornado cada vez mais comum por cibercriminosos, pois permite que o golpe ganhe escala rapidamente, impactando grande número de usuários das mais diversas regiões. Para se ter uma ideia, a maior parte dos golpes que identificamos e bloqueamos desde o início do ano envolvem compartilhamento via WhatsApp”, comenta Emilio Simoni, diretor do dfndr lab.

Para não cair nessas ameaças, o especialista afirma que é preciso adotar medidas de segurança, como sempre se o link é verdadeiro ou não, o que pode ser feito pelo site www.psafe.com/dfndrlab/pt-br, utilizar soluções de segurança que disponibilizam a função anti-phishing e sempre desconfiar de mensagens que pedem para realizar o compartilhamento com amigos para ganhar alguma coisa.

Notícias Relacionadas

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *