970×90

Agentes da Transalvador fazem assembleia sobre decisão dos vereadores

Assembleia dos agentes da Transalvador começou às 8h no pátio da GTRAN

Após as lideranças da Câmara de Vereadores de Salvador terem decidido ontem não colocar o PL 368/15 – que autoriza o uso de armamento não letal pelos agentes de trânsito – em votação na sessão de hoje, os servidores da Transalvador decidiram realizar nova assembleia referente a segurança da categoria, devido ao aumento no número de agressões que os agentes têm sofrido ultimamente.

A assembleia começou às 8h desta quarta-feira (9) no pátio da GTRAN, onde a categoria deve definir os próximos rumos da mobilização. Não está descartada uma paralisação até que a situação da segurança dos agentes, seja solucionada.

Na pauta da assembleia estão temas como:

– Número de agressões contra os agentes de Trânsito: 40 (2017) / 17 (2018) / 04 apenas nos últimos 10 dias;

– Em cidades como Brasília, Natal e Mossoró (RN) e alguns municípios do Espírito Santo, de Goiás e do Pará, a simples implantação destes equipamentos fez com que as agressões aos agentes de trânsito diminuíssem em mais de 70%;

– Os agentes são a única força de segurança pública que, apesar de fazer parte do artigo 144 da Constituição Federal e compor o Sistema Único de Segurança Pública (SUSP), não porta nenhum equipamento de defesa pessoal;

– Os servidores defendem a criação de um código de conduta para utilizarmos tais equipamentos, assim como nos comprometemos com a realização de treinamentos e avaliações psicológicas que, garantam que apenas os agentes capacitados e aprovados nos testes, utilizem tais equipamentos.

– Em Salvador, 994 pais e mães de família exercem a função de agente de trânsito, sendo responsáveis pela segurança viária, servindo aos cidadãos, protegendo seus direitos, inclusive o direito à vida.

Notícias Relacionadas

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *