Invasão do tríplex leva PF inaugurar nova atitude

CLÁUDIO HUMBERTO

A decisão da Polícia Federal de investigar o crime de invasão do edifício Solaris, onde fica a cobertura tríplex que o ex-presidente Lula recebeu de propina da empreiteira OAS, representa uma mudança animadora de atitude de órgãos de segurança em relação a ações violentas desse tipo. Em Brasília, são frequentes as invasões de prédios públicos, seguidas de depredação, sem qualquer punição.

Cerca de cem pessoas, do MTST, chegaram ao edifício Solaris para a invasão. (Foto: Facebook/Reprodução)

IMPUNIDADE GARANTIDA
Em diversas manifestações, delinquentes tentaram incendiar e destruir sedes de ministérios, incluindo móveis e equipamentos, impunemente.

DESOCUPOU, ESQUECEU
Casos de esbulho possessório seguido de depredação, como no tríplex de Lula, são consideradas “resolvidos” após os vândalos irem embora.

ME ENGANA QUE EU GOSTO
Raros detidos são liberados após “termo circunstanciado”, prometendo comparecer em juízo se intimados, como se pudessem não fazê-lo.

TÁ FEIA A COISA
A decisão por 5×0 dos ministros da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), que tornou o senador Aécio Neves (PSDB-MG) réu, é prenúncio devastador do julgamento que vem por aí.

FALTA BELÉM
Os senadores que visitaram um único criminoso comum em Curitiba poderiam dar uma olhada no presídio de Belém, cujos detentos amotinados não têm banho quente e nem TV na sala. Ops, na cela. (Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais)

Notícias Relacionadas