Governador acusa procuradora de perseguição

CLÁUDIO HUMBERTO

O governador do DF, Rodrigo Rollemberg, e o seu secretário de Saúde, Humberto Fonseca, ingressaram com reclamação junto ao Conselho Nacional do Ministério Público acusando de “perseguição pessoal e política” e abuso de autoridade a procuradora Marisa Isar, do Ministério Público do DF (MPDFT). Afirmam que Isar usa o cargo para intimidar e constranger integrantes da gestão até com ações de improbidade por situações de 2008, sete anos antes da posse do atual governo.

Governador do DF, Rodrigo Rollemberg (Fotos Públicas)

AINDA SEM SABER
A reclamação contra a procuradora é de 14 de fevereiro, mas o MPDFT informou que ela ainda não tomou conhecimento do seu teor.

LISTA DE CASOS
Na reclamação ao CNMP, órgão de controle do Ministério Público, o governador e o secretário alegam fatos envolvendo a procuradora.

ESCOLHENDO JUIZ
A reclamação diz que a procuradora Marisa moveu uma ação e depois criou outra, idêntica, por não gostar do juiz sorteado para a primeira.

BRIGA ANTIGA
Há anos Marisa vê irregularidades no modelo de gestão do Hospital da Criança, apesar do sucesso e aprovação de 98% dos pacientes, inclusive do SUS.

Notícias Relacionadas