970×90

MBL limpa prédio de Cármen Lúcia que foi pichado de vermelho pelo MST

Em protesto à pichação feita por integrantes do MST no prédio da presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), representantes do MBL (Movimento Brasil Livre) e do Partido Novo levaram baldes, àgua e sabão para tentar limpar o local neste sábado (7/4).

Uma empresa de conservação também foi contratada pelo condomínio para limpar a fachada do edifício, que fica no bairro Santo Agostinho, área nobre de Belo Horizonte.

De acordo com Leonardo Vitor, coordenador do MBL em Minas, o ato é simbólico: representa uma tentativa de “limpar a sujeira” que o PT fez no país. O empresário Rodrigo Paiva, filiado ao Novo, disse que “enquanto os vermelhos mancham o pais, os verde e amarelo limpam”.

Morador do prédio há pouco mais de um ano, o aposentado Luís de Alcântara lamentou o vandalismo. “É um ato que reflete não só numa pessoa importante do país, mas em outros oito moradores do prédio”, disse.

Notícias Relacionadas

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *