Líder da Oposição denuncia débito de R$2 milhões do governo com unidade de saúde de Brumado

Luciano Ribeiro: “Jorge Solla e Rui Costa deveriam se preocupar em honrar os compromissos assumidos e pararem de discurso vazio e populista”.

“Enquanto faz críticas ao prefeito ACM Neto (DEM), o governador Rui Costa (PT) deveria honrar os compromissos assumidos com as demandas de saúde do interior baiano. Essas críticas só podem ser medo do prefeito ACM Neto”, disse o líder da Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Luciano Ribeiro (DEM), ao condenar as críticas do governador e do deputado federal Jorge Solla (PT), em relação a assistência da prefeitura de Salvador na área de saúde e lembrar que o interior do estado está abandonado por falta de mais intervenções do governo.

O líder oposicionista destaca o débito de R$ 2 milhões do governo do estado, através da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), com a Prefeitura de Brumado, o que tem colocado em risco a continuidade do atendimento na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), no Hospital Professor Magalhães Neto. Há informações de que o Estado não tem arcado com as parcelas das contrapartidas assumidas com o município. O prefeito de Brumado, Eduardo Lima Vasconcelos (PSB), já fez diversos cortes no orçamento para conseguir manter os vinte leitos das UTI’s adulto e neonatal em pleno funcionamento, mas com a falta de repasses do governo persistem os riscos de suspensão no atendimento.

“É lamentável essa situação em Brumado. Jorge Solla e Rui Costa deveriam se preocupar em honrar os compromissos assumidos e pararem de discurso vazio e populista”, disparou.

Notícias Relacionadas