Avesso a políticos, Guardia desagrada líderes.

CLÁUDIO HUMBERTO

A possível escolha de Eduardo Guardia para substituir a Henrique Meirelles no Ministério da Fazenda desagradou os líderes aliados do governo Michel Temer. Atual secretário-executivo, o “vice-ministro”, Guardia é conhecido por não dar a menor pelota para os políticos, por isso é tão detestado por deputados como Baleia Rossi (SP), líder do MDB na Câmara, e Arthur Lira (AL), líder do PP e do “blocão”.

Eduardo Guardia deve assumir o Ministério da Fazenda (Foto: Ministério da Fazenda/Divulgação)
BANCADA DO CONTRA
Os líderes André Moura (PSC), Aguinaldo Ribeiro (PP), Jovair Arantes (PTB) e Celso Russomano (PRB) também torcem o nariz para Guardia.

MÃOS DE TESOURA
Guardia é detestado pelos políticos em razão de suas qualidades, principalmente impedindo a liberação de recursos públicos.

FOCO NOS NÚMEROS
Outro traço de Eduardo Guardia, detestada pelos líderes aliados, é a aversão ao diálogo com o Congresso. Ele só dialoga com os números.

DYOGO NA PARADA
Há outro forte candidato ao lugar de Meirelles, até já foi sondado para isso: o atual ministro do Planejamento, Dyogo de Oliveira.

Notícias Relacionadas