Soldado suspito de assassinato de sargento da PM é morto no Largo de Roma

Egnaldo Alexandre Seixas Júnior é suspeito da morte do sargento Carlos José de Jesus Cruz no bairro de Brotas, em Salvador (Foto: G1 Bahia/Reprodução)

O soldado da Polícia Militar Egnaldo Alexandre Seixas Júnior, principal suspeito na morte do sargento reformado PM Carlos José de Jesus Cruz, ocorrida no mês de outubro do ano passado, foi morto na tarde desta quarta-feira (14), na Cidade Baixa, na região do Largo de Roma. Equipes do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investigam as circunstâncias do caso.

Egnaldo foi baleado na Avenida Dendezeiros, próximo ao Hospital Irmã Dulce, na região do Largo de Roma. Não há informações sobre as circunstâncias do crime segundo a polícia. Informações sobre os autores da morte de Egnaldo podem ser enviadas através do Disque Denúncia da SSP (3235-0000) e 190.

O coordenador da Força Tarefa que investiga morte de policiais, delegado Odair Carneiro, informou que Egnaldo foi reconhecido por testemunhas no caso do assassinato do sargento Cruz, e que algumas provas periciais estavam sendo finalizadas para comprovar que ele participou do crime. “Durante a investigação detectamos que o soldado tinha envolvimento com atividades criminosas, entre elas o roubo de veículos”, acrescentou. Recentemente ele ficou 15 dias preso por envolvimento com a mesma prática criminosa.

O sargento Carlos José de Jesus Cruz, de 50 anos foi morto a tiros na tarde de 2 de outubro de 2017, no bairro de Brotas, em Salvador. De acordo com a SSP-BA, o crime foi cometido por dois homens que estavam em um moto. O caso ocorreu no cruzamento entre a rua Campinas de Brotas e a avenida Dom João VI. Carlos foi atingido por cinco disparos, dois na cabeça e três no tórax.

Notícias Relacionadas