Polícia Federal espera informações da Câmara sobre Lava Jato há 5 meses

A Polícia Federal espera há mais de cinco meses a Câmara dos Deputados enviar informações consideradas sigilosas em um processo relacionado à Operação Lava Jato.

Polícia pediu documentos da CPI da Petrobras que diz serem ‘indispensáveis’ para investigar um deputado. Rodrigo Maia negou pedido alegando que comissão que analisaria o caso estava incompleta. (Marcelo Camargo / Agência Brasil )

Em setembro do ano passado, o delegado da PF Bernardo Amaral pediu cópias da documentação produzida pela CPI da Petrobras de 2015. Os documentos, argumentou Amaral, servirão para apoiar as investigações no inquérito relacionado ao deputado João Carlos Bacelar (PR-BA), aberto após as delações de executivos da Odebrecht.

Mas, ao analisar o pedido, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), negou o envio dos documentos sigilosos, argumentando que a Comissão de Documentos Sigilosos – responsável por analisar o caso – estava incompleta, embora uma semana antes o próprio Maia tivesse nomeado os deputados desta comissão.

Procurada, a assessoria de Rodrigo Maia afirma que a nomeação dos integrantes da comissão foi feita “assim que a Polícia Federal solicitou os documentos”. O G1 também questionou sobre o motivo de a Câmara ainda não ter enviado as informações e aguardava resposta até a última atualização desta reportagem.

Delator da Lava Jato, o ex-executivo da Odebrecht José Carvalho Filho disse à Procuradoria Geral da República (PGR) que, durante a CPI da Petrobras, João Carlos Bacelar atendeu a um pedido dele e lhe entregou informações sigilosas da comissão.bFilho disse, também, que Bacelar recebeu ajuda de campanha em pelo menos três eleições e que somente em uma o valor foi repassado por doação oficial, o que o deputado nega.

Fonte: Portal G1 Brasília. Leia Mais…

Notícias Relacionadas