Torquato foi afastado da crise de segurança pública no RN

CLÁUDIO HUMBERTO

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Torquato Jardim, que comanda a Força Nacional, a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal, foi colocado à margem do motim criminoso de policiais no Rio Grande do Norte. O ministro Raul Jungmann (Defesa) foi designado para representar o governo federal em declarações sobre a crise e outras iniciativas, inclusive anunciando o envio da Força Nacional.

Ministro da Justiça e Segurança Pública, Torquato Jardim Reprodução)

SINCERIDADE DEMAIS
As declarações do ministro Torquato Jardim sobre essa área em geral são muito sinceras. Em política, sinceridade às vezes dá confusão.

CRISE DE AUTORIDADE
A crise de segurança decorre da crise de autoridade no Rio Grande do Norte, cujo governo hesitou em punir líderes do motim criminoso.

SINCERIDADE DEMAIS
Na crise de segurança do Rio de Janeiro, Torquato revelou que criminosos controlam batalhões da PM. Isso gerou outra crise, política.

EVITANDO MAROLAS
No Planalto falam em “inexperiência política” de Torquato: em meio ao esforço para aprovar a reforma da Previdência, marolas atrapalham. (Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais).

Notícias Relacionadas